Utilização de um aplicativo para smartphone para aumentar o nível de atividade física de adultos e idosos: uma investigação qualitativa

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2023-01-20
Autores
Proença, Neli Leite [UNIFESP]
Orientadores
Dourado, Victor Zuniga [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Já estão consolidados na literatura os benefícios em saúde que a prática de atividade física (AF) é capaz de oferecer. Os aplicativos (app) de smartphone que promovem atividade física são ainda limitados em técnicas de mudança de comportamento, bem como no embasamento científico para o desenvolvimento e entrega dessas técnicas. Objetivo: O objetivo do presente estudo é compreender o uso de app a partir de três principais públicos para entendimento sobre apps de AF. Métodos: O primeiro estudo foi a realização de Grupo Focal (GF) com pesquisadores da Ciência do Movimento Humano sobre o uso de um app de AF; o segundo estudo foi a realização de GF com participantes de um ensaio clínico que avaliou o uso de um app de AF associado às técnicas de mudança de comportamento; o terceiro estudo foi a avaliação das preferências de voluntários fisicamente inativos usuários de smartphone sobre o app para AF por meio do banco de dados do estudo EPIMOV. Resultados: Pessoas fisicamente ativas apreciam competitividade e estabelecimento de ranking entre os usuários do app; adultos e idosos tornam-se modelo de comportamento em sua rede de convivência e mobilizam a comunidade; para os fisicamente inativos, as projeções futuras de imagem corporal (como por meio de avatares), o suporte social e estratégias que promovam bem estar, são recursos preferíveis por estes usuários, já a exposição não é engajadora para AF para fisicamente inativos. Conclusões: A mudança de comportamento em AF é algo complexo, a inatividade física se mostra como uma alteração não apenas fisiológica. É necessária uma visão mais ampliada com intervenções que precedam a AF, já que uma vez superadas as barreiras (ambientais ou comportamentais), criando oportunidades, o comportamento em AF acontece.
The health benefits that the practice of physical activity can offer are already been consolidated in the literature. Smartphone applications (app) that promote physical activity (PA) are still limited in behavior change techniques, as well as in the scientific basis for the development and delivery of these techniques. Objective: this study aims to understand the use of apps from three main audiences for understanding PA apps. Methods: The first study was a Focus Group (FG) with Human Movement Science researchers on the use of a PA app; the second study was the realization of FG with participants of a clinical trial that evaluated the use of a PA app associated with behavior change techniques; the third study was the evaluation of the preferences of physically inactive participants who use smartphones about the app for PA through the EPIMOV study database. Results: Physically active people appreciate competitiveness and ranking among app users; adults and seniors become role models in their social network and mobilize the community; for the physically inactive, future projections of body image (such as through avatars), social support and strategies that promote well-being are preferred resources by these users, since exposure is not engaging for PA for physically inactive people. Conclusions: Changing behavior in PA is complex, and physical inactivity is not only a physiological change. A broader view is needed with interventions that precede PA, since once barriers (environmental or behavioral) are overcome, creating opportunities, behavior in PA happens
Descrição
Citação
PROENÇA, Neli Leite. Utilização de um aplicativo para smartphone para aumentar o nível de atividade física de adultos e idosos: uma investigação qualitativa. 2023. 136 f. Tese (Doutorado Interdisciplinar em Ciências da Saúde) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2023.