A psiquiatrização de adolescentes acusadas/os de cometer ato infracional: um estudo a partir do diálogo com profissionais de um CAPSij da cidade de Santos/SP

dc.contributor.advisorSilva, Maria Liduina de Oliveira e [UNIFESP]
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8772472007007461
dc.contributor.authorPicolli, Ana Clara Gomes [UNIFESP]
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2501223867221625
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.coverage.spatialSantos, SP
dc.date.accessioned2024-04-24T20:35:29Z
dc.date.available2024-04-24T20:35:29Z
dc.date.issued2024-03-18
dc.description.abstractA literatura aponta para um crescente processo de psiquiatrização de adolescentes acusadas/os de cometer ato infracional. Esse processo é definido como a predominância dos saberes e fazeres “psi” na gestão de conflitos que a juventude coloca ao campo social e se manifesta através da elevada produção de diagnósticos e do uso generalizado de medicação psicotrópica com adolescentes que se apresentam resistentes aos projetos e rotina de unidades socioeducativas. O presente estudo se propõe a conhecer e analisar os encaminhamentos de adolescentes que cumprem medida socioeducativa ao CAPS AD IJ Tô Ligado de Santos/SP, no sentido de analisar e discutir, junto a profissionais do serviço, o processo de psiquiatrização dessas/es adolescentes, bem como, os desafios, as contradições, potências e possibilidades de cuidado em saúde mental no CAPSij. Parte-se da hipótese que esses encaminhamentos coadunam com o processo de psiquiatrização de adolescentes e tendem a não contextualizar e problematizar as condições sociais dessa juventude que é historicamente punida e criminalizada. Para isso foi realizado uma sessão de Grupo Focal com profissionais do CAPS AD IJ Tô Ligado. A partir do Grupo Focal foram construídas três categorias utilizadas como unidades de análise, sendo elas: diálogo e construção de um trabalho intersetorial; percepções sobre adolescentes que cumprem medida socioeducativa; e potências do cuidado em saúde mental no CAPSij. Utiliza-se da concepção marxista interseccional para análise da pesquisa de campo. Observa-se a reprodução do processo de psiquiatrização em alguns encaminhamentos, principalmente de adolescentes privadas/os de liberdade. O CAPSij mostra-se um espaço potente no sentindo de enfrentar a patologização e psiquiatrização de adolescentes, bem como na produção de cuidado em saúde mental.pt_BR
dc.description.abstractThe literature points to a growing process of psychiatrization of adolescents accused of committing offenses. This process is defined as the predominance of "psy" knowledge and practices in the management of conflicts that young people pose to the social field and is manifested through the high production of diagnoses and the widespread use of psychotropic medication with adolescents who are resistant to the projects and routine of socio-educational units. This study aims to understand and analyze the referrals of adolescents serving socio-educational measures to CAPS AD IJ Tô Ligado in Santos/SP, to analyze and discuss, together with professionals from the service, the process of psychiatrization of these adolescents, as well as the challenges, contradictions, potential and possibilities of mental health care at CAPSij. The hypothesis is that these referrals are in line with the process of psychiatrization of adolescents and tend not to contextualize and problematize the social conditions of these young people, who are historically punished and criminalized. To this end, a focus group session was held with professionals from CAPS AD IJ Tô Ligado. Based on the Focus Group, three categories were constructed and used as units of analysis: dialog and the construction of intersectoral work; perceptions of adolescents serving a socio-educational measure; and the potential of mental health care at CAPSij. The intersectional Marxist concept was used to analyze the field research. The reproduction of the process of psychiatrization is observed in some referrals, especially of adolescents deprived of their liberty. The CAPSij shows itself to be a powerful space for confronting the pathologization and psychiatrization of adolescents, as well as for producing mental health care.en
dc.emailadvisor.customliduoliveira90@gmail.com
dc.format.extent134 f.
dc.identifier.citationPICOLLI, Ana Clara Gomes. A psiquiatrização de adolescentes acusadas/os de cometer ato infracional: um estudo a partir do diálogo com profissionais de um CAPSij da cidade de Santos/SP. 2024. 134 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social e Políticas Sociais) - Universidade Federal de São Paulo, Instituto de Saúde e Sociedade, Santos, 2024.pt_BR
dc.identifier.otherProcesso SEI 23089.013513/2023-58pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/11600/71045
dc.languagepor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo
dc.rightsAcesso aberto
dc.subjectServiço Socialpt_BR
dc.subjectSaúde mentalpt_BR
dc.subjectAdolescentept_BR
dc.subjectMedida socioeducativapt_BR
dc.subjectAto infracionalpt_BR
dc.subjectSocial Worken
dc.subjectMental healthen
dc.subjectAdolescentsen
dc.subjectSocio-educational measureen
dc.subjectOffensesen
dc.titleA psiquiatrização de adolescentes acusadas/os de cometer ato infracional: um estudo a partir do diálogo com profissionais de um CAPSij da cidade de Santos/SPpt_BR
dc.typeDissertação de mestrado
unifesp.campusInstituto de Saúde e Sociedade (ISS)
unifesp.graduateProgramServiço Social e Políticas Sociais
unifesp.knowledgeAreaServiço Social e Políticas Sociais
unifesp.researchAreaServiço Social, questão social e política social
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
Dissertação_Ana Clara Gomes Picolli_PDFA.pdf
Tamanho:
1.95 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Dissertação de mestrado
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
license.txt
Tamanho:
5.55 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: