Mulheres distópicas: análise de A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes de Suzanne Collins a partir da crítica literária feminista

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2024-02-21
Autores
Palma, Brisa Silva Ribeiro [UNIFESP]
Orientadores
Cerqueira, Rodrigo Soares de [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O presente trabalho apresenta uma análise literária da obra A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes sob a perspectiva da crítica feminista. O aumento de produções do gênero distópico literário e audiovisual foram motivadores para a pesquisa. Os objetivos são: a) compreender a história da distopia na literatura e suas particularidades a partir dos fatos ocorridos em 11 de setembro de 2001; b) analisar como as personagens femininas afetam a construção do protagonista masculino, Coriolanus Snow. Considerando como fundamentos teóricos básicos Vieira (2010), Day, Green-Bateete Montz(2014), Plain e Sellers (2007) apresentamos uma discussão, tecida a partir do ponto de vista feminino, e propomos uma relação entre os conceitos feminismo, cânone literário, distopia e construção de personagem, historicamente, pensados sob a perspectiva masculina. A metodologia adotada foi a leitura cerrada, se aprofundando nos temas pela análise interpretativa. A análise aqui apresentada sugere que o fato de a autora ser uma mulher, bem como as personagens mais próximas do protagonista, pode ser tomado como elemento importante e significativo no sentido de assegurar um lugar de resistência feminina dentro da produção literária ocidental. A análise empreendida aponta para o fato de que a produção literária está intrinsecamente relacionada ao seu tempo, no caso deste estudo, ao nosso presente histórico, que tem se demonstrado como propício para as discussões e desconstruções sobre o papel da mulher no mundo, bem como sobre o papel da literatura no mundo. Assim, o estudo sugere que a obra desafia a ideia de cânone sob dois aspectos: por poder ser considerada literatura e por se configurar como espaço de resistência da voz feminina.
This work presents a literary analysis of the work The Ballad of Songbirds and Snakes from the perspective of feminist criticism. The increase in productions of the literary and audiovisual of dystopic genre were motivators for the research. The objectives are: a) to understand the history of dystopia in literature and its particularities from the events that occurred on September 11, 2001, b) to analyze how female characters affect the build of the male lead, Coriolanus Snow. Considering Vieira (2010), Day, Green-Bateet and Montz (2014), Plain and Sellers (2007) as basic theoretical foundations, we present a discussion, woven from the female point of view, and propose a relationship between the concepts of feminism, literary canon, dystopia and character construction, historically thought from the male perspective. The methodology adopted was close reading, delving deeper into the themes through interpretative analysis. The analysis presented here suggests that the fact that the author is a woman, as well as the characters closest to the protagonist, can be taken as an important and significant element in the sense of ensuring a place of female resistance within Western literary production. The analysis carried out points to the fact that literary production is intrinsically related to its time, in the case of this study, to our historical present, which has been shown to be conducive to discussions and deconstructions about the role of women in the world, as well as about the role of literature in the world. Thus, the study suggests that the work challenges the idea of ​​canon in two respects: because it can be considered literature and because it configures itself as a space of resistance for the female voice.
Descrição
Citação
Coleções