Miniestação meteorológica como ferramenta didática: as aprendizagens sobre climatologia dos alunos do ensino fundamental II

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2024-03-01
Autores
Brito, Rosangela Aparecida Oliveira [UNIFESP]
Orientadores
Viana, Hélio Elael Bonini [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Na busca de um aprendizado significativo que saia dos moldes comuns de ensino, onde na maioria das vezes os alunos são meros receptores de conteúdo e o professor apenas narrador, é de suma importância encontrar alternativas para mudar essa situação. Dentre os principais problemas, nos deparamos com conceitos básicos que deveriam ser assimilados em sua totalidade, mas por falta de um aprendizado que os estimule, isto não acontece, deixando lacunas que os alunos levarão para as demais séries. Neste contexto, o objetivo desta pesquisa foi planejar, aplicar e avaliar uma proposta de intervenção didática com o uso de uma miniestação meteorológica após a caracterização dos conhecimentos prévios dos alunos e suas percepções sobre temas relacionados à Climatologia. A pesquisa foi realizada em uma escola pública, com duas salas do 9º ano do ensino fundamental II, totalizando 74 alunos. E a pergunta que buscamos responder é “em que medida o uso de uma miniestação meteorológica em um percurso didático pode contribuir com o ensino-aprendizagem de Climatologia Escolar?”. No que se refere a sua construção, a miniestação foi equipada com aparelhos básicos de monitoramento como: barômetro, higrômetro, pluviômetro, galo dos ventos e termômetros de máxima e mínima. Durante a pesquisa foram realizadas atividades pedagógicas para avaliar o aprendizado dos alunos, e atividades para analisar os dados coletados, em seguida apresentados à comunidade escolar. Trata-se de uma pesquisa-ação, que segundo Tripp (2005) “é uma forma de investigação-ação que utiliza técnicas de pesquisa consagradas para informar à ação que se decide tomar para melhorar a prática”. Os dados coletados consistiram em observações, questionários, anotações em diário, atividades avaliativas, entrevistas, seminários e rodas de conversa, e foram analisados utilizando a Análise de Conteúdo (AC) de Bardin (1977). As categorias a priori foram: Conhecimentos prévios, O meio ambiente e a relação homem e natureza e A Climatologia como objeto de estudo. Os resultados evidenciaram que um percurso didático que utiliza aulas teóricas e práticas, desperta a curiosidade e a vontade de aprender dos alunos, e propicia um ambiente de construção de conhecimentos que estimula a investigação científica, valoriza as singularidades dos indivíduos, suas vivências e suas contribuições no coletivo.
In the pursuit of meaningful learning that goes beyond the common teaching molds, where students are often mere content receptors and teachers merely narrators, it is of utmost importance to find alternatives to change this situation. Among the main problems, we encounter basic concepts that should be fully assimilated, but due to a lack of stimulating learning, this does not happen, leaving gaps that students will carry into subsequent grades. In this context, the aim of this research was to plan, implement, and evaluate a didactic intervention proposal using a mini-weather station after characterizing students' prior knowledge and their perceptions of topics related to Climatology. The research was conducted in a public school, with two classrooms of the 9th grade of middle school, totaling 74 students. The question we sought to answer is "to what extent can the use of a mini-weather station in a didactic course contribute to the teaching and learning of School Climatology." Regarding its construction, the mini-station was equipped with basic monitoring devices such as barometer, hygrometer, rain gauge, wind vane, and maximum and minimum thermometers. During the research, pedagogical activities were carried out to assess students' learning, and activities to analyze the collected data, which were then presented to the school community. It is an action research, which, according to Tripp (2005), "is a form of action research that uses established research techniques to inform the action decided to improve practice." The collected data consisted of observations, questionnaires, diary notes, evaluative activities, interviews, seminars, and conversations, and were analyzed using Bardin's (1977) Content Analysis (CA). The a priori categories were: Prior knowledge, The environment and the relationship between man and nature, and Climatology as an object of study. The results showed that a didactic course that uses both theoretical and practical classes arouses students' curiosity and willingness to learn, providing an environment for knowledge construction that stimulates scientific investigation, values individuals' singularities, experiences, and contributions to the collective.
Descrição
Citação