Trabalho, Cotidiano e Conflito na Fábrica de Ferro de Ipanema (1810-1895)

dc.contributor.advisorRODRIGUES, Jaime
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1528186404909984pt_BR
dc.contributor.authorSANTOS, Karina
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2633603117706337pt_BR
dc.coverage.spatialEscola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo (Campus Guarulhos)pt_BR
dc.date.accessioned2022-02-03T17:07:23Z
dc.date.available2022-02-03T17:07:23Z
dc.date.issued2021-02-25
dc.description.abstractEsta pesquisa pretende fazer um estudo de caso, tomando por objeto as relações de trabalho na Real Fábrica de Ferro São João de Ipanema, considerada a primeira siderúrgica do país, localizada na então Vila de Sorocaba, atual município de Iperó, em São Paulo. A Fábrica foi oficialmente fundada em 1810, mas desde o século XVI já se aventava as possibilidades de extração de ferro do Morro de Araçoiaba, onde foi posteriormente edificada. Em função da instabilidade produtiva e das dificuldades no gerenciamento administrativo, em 1860 ela foi desmontada e seu patrimônio, compreendendo maquinaria e escravos, foi enviado ao Mato Grosso, onde se iniciava a construção de uma nova siderúrgica. Com a eclosão da Guerra do Paraguai, a Fábrica de Ipanema reativou suas atividades em 1865, a fim de fornecer insumos à guerra. Suas atividades foram definitivamente encerradas nos primeiros anos da República, em 1895. Africanos livres e escravizados, alemães, suecos, indígenas, camponeses locais, católicos, protestantes, homens, mulheres, crianças, Colônia, Império, República, Coroa e acionistas particulares: entre expectativas e frustrações, uma pluralidade de sujeitos emaranhados nas teias das complexas relações de trabalho e de vida compartilharam a experiência de trabalho na Fábrica. Trata-se de uma experiência singular na história do Brasil sobre a qual pretendo refletir, na perspectiva da História Social, acerca da convergência de perfis distintos de trabalhadores, o cotidiano, a resistência e as transformações nas conjunturas e na vida desses sujeitos históricos.pt_BR
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)pt_BR
dc.description.sponsorshipID2018/09826-2pt_BR
dc.format.extent241 f.pt_BR
dc.identifier.citationSANTOS, Karina Oliveira Morais dos. Trabalho, Cotidiano e Conflito na Fábrica de Ferro de Ipanema (1810-1895). Dissertação de Mestrado em História. Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP): Guarulhos, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/11600/62640
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso abertopt_BR
dc.subjectHistória Socialpt_BR
dc.subjectTrabalho livre e escravopt_BR
dc.subjectFábrica de Ferro de Ipanemapt_BR
dc.titleTrabalho, Cotidiano e Conflito na Fábrica de Ferro de Ipanema (1810-1895)pt_BR
dc.title.alternativeWork, daily life and conflict at the Ipanema Iron Factory (1810-1895)pt_BR
dc.typeDissertação de mestradopt_BR
unifesp.campusEscola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH)pt_BR
unifesp.graduateProgramHistóriapt_BR
unifesp.researchAreaInstituições, Vida Material e Conflitopt_BR
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
20210426_PPGH_UNIFESP_DISSERTACAO_KARINASANTOS.pdf
Tamanho:
46.77 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
license.txt
Tamanho:
5.69 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição:
Coleções