Ação do inibidor de proteinase de enterolobium contortisiliquum, ecti, em células de endométrio de pacientes com endometriose

dc.contributor.advisorOliva, Maria Luiza Vilela Oliva [UNIFESP]pt
dc.contributor.authorLobo, Yara Aparecida [UNIFESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.date.accessioned2018-07-27T15:50:13Z
dc.date.available2018-07-27T15:50:13Z
dc.date.issued2013-03-27
dc.description.abstractEndometriose é uma afecção ginecológica hormônio dependente caracterizada pela presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina. Os eventos descritos na endometriose têm sido correlacionados com os descritos no câncer, especialmente aqueles relacionados à proliferação celular, invasividade e angiogênese. Neste cenário, a possibilidade de testar o inibidor de tripsina de Enterolobium contortisiliquum (EcTI) como um inibidor modulador desta afecção se torna interessante, uma vez que EcTI mostrou ação antitumoral em diversas linhagens celulares de câncer. Diante disso, este estudo tem como objetivo avaliar a ação de EcTI sobre a viabilidade, adesão, migração e invasão de células estromais de endométrio de mulheres com endometriose. EcTI não reduziu a viabilidade das células do endométrio de pacientes com e sem endometriose, mas por outro lado inibiu a migração e o poder de invasão das células endometriais de pacientes com diferentes graus de endometriose. Na adesão celular, EcTI apresentou diferentes efeitos nas células estromais de pacientes com endometriose. Além disso, a detecção da atividade enzimática, através de Gelatina/PAGE no meio de cultura dessas células de pacientes com endometriose, nos possibilitou identificar a atividade de metalo proteinases de matriz (MMP), que de acordo com sua massa molecular temos a MMP-2 nas células endometriais não tratadas, e pró-(MMP-2) nas células tratadas com inibidor. EcTI aumentou a expressão da metalo proteinase de membrana tipo 1 e da integrina β1 das células endometriais de pacientes com endometriose. Portanto, por interferir na migração e na invasão celular, eventos chaves no desenvolvimento da endometriose, EcTI é uma interessante molécula para ser utilizada na investigação dessa patologia.pt
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
dc.format.extent58 p.
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=100836pt
dc.identifier.citationLOBO, Yara Aparecida. Ação do inibidor de proteinase de enterolobium contortisiliquum, ecti, em células de endométrio de pacientes com endometriose. 2013. 58 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
dc.identifier.file2013-0101.pdf
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46428
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectcell invasionen
dc.subjectcell migrationen
dc.subjectectien
dc.subjectendometriosisen
dc.subjectcell invasionpt
dc.subjectcell migrationpt
dc.subjectectipt
dc.subjectendometriosispt
dc.titleAção do inibidor de proteinase de enterolobium contortisiliquum, ecti, em células de endométrio de pacientes com endometriosept
dc.typeDissertação de mestrado
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramCiências Biológicas (Biologia Molecular)pt
unifesp.knowledgeAreaCiências biológicaspt
unifesp.researchAreaBioquímicapt
Arquivos