Ambiguidades e contradições no atendimento de mulheres que sofrem violência

dc.contributor.authorVillela, Wilza Vieira [UNIFESP]
dc.contributor.authorVianna, Lucila Amaral Carneiro [UNIFESP]
dc.contributor.authorLima, Lia Fernanda Pereira
dc.contributor.authorSala, Danila Cristina Paquier [UNIFESP]
dc.contributor.authorVieira, Thais Fernanda [UNIFESP]
dc.contributor.authorVieira, Mariana Lima
dc.contributor.authorOliveira, Eleonora Menicucci de [UNIFESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.date.accessioned2015-06-14T13:43:00Z
dc.date.available2015-06-14T13:43:00Z
dc.date.issued2011-03-01
dc.description.abstractThis article discusses the assistance provided by healthcare services and public security services for women who suffer violence. It presupposes that the current policies targeted at violence against women expect actions from these two institutions. It is based on the three elements that constitute the practice: the setting, the services flows and the professionals' perceptions about users. Data were extracted from a qualitative study that was carried out in primary healthcare units, emergency services of public hospitals, women's police stations and police departments in a region of the city of São Paulo. Data collection included non-participant observation and interviews with professionals. The results show that the assistance provided for women who suffer violence is marked by ambiguities and contradictions; the work spaces and flows are inappropriate; and the professionals' perceptions are pervaded by gender stereotypes. This suggests the need for practices reconfiguration, with continuing education for professionals as well as changes in work processes.en
dc.description.abstractEste artigo discute o atendimento a mulheres em situações de violência por serviços de saúde e de segurança pública. Tem como pressuposto que as atuais políticas de enfrentamento da violência contra as mulheres preveem ações dessas duas instituições. Baseia-se na análise de três elementos que compõem a prática: o espaço físico, o fluxo dos serviços e a percepção dos profissionais em relação às usuárias. Seus dados foram obtidos em estudo qualitativo realizado em unidades básicas de saúde, serviços de emergência de hospitais públicos, delegacias especializadas no atendimento a mulheres e distritos policiais de uma região da cidade de São Paulo. A coleta de dados incluiu observação não participante e entrevistas com profissionais. Os resultados apontam que o atendimento às mulheres que sofrem violência é marcado por ambiguidades e contradições; os espaços e fluxos de trabalho são pouco adequados à tarefa tão sensível e a percepção dos profissionais é permeada por estereótipos de gênero. Isso sugere que o enfrentamento da violência contra as mulheres exige a reconfiguração das práticas de trabalho, com educação permanente para os profissionais e mudanças nos processos de trabalho.pt
dc.description.affiliationUNIFESP Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
dc.description.affiliationUNIFESP Departamento de Enfermagem
dc.description.affiliationUNIFESP EE
dc.description.affiliationUNIFESP
dc.description.affiliationUNIFESP Departamento de Medicina Preventiva
dc.description.affiliationUnifespUNIFESP, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
dc.description.affiliationUnifespUNIFESP, Depto. de Enfermagem
dc.description.affiliationUnifespUNIFESP, EE
dc.description.affiliationUnifespUNIFESP, Depto. de Medicina Preventiva
dc.description.sourceSciELO
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
dc.description.sponsorshipIDCNPq: 4029990-2005-6
dc.format.extent113-123
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902011000100014
dc.identifier.citationVILLELA, Wilza Vieira et al . Ambiguidades e contradições no atendimento de mulheres que sofrem violência. Saude soc., São Paulo , v. 20, n. 1, p. 113-123, mar. 2011
dc.identifier.doi10.1590/S0104-12902011000100014
dc.identifier.fileS0104-12902011000100014.pdf
dc.identifier.issn0104-1290
dc.identifier.scieloS0104-12902011000100014
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6386
dc.identifier.wosWOS:000289643600014
dc.language.isopor
dc.publisherFaculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública.
dc.relation.ispartofSaúde e Sociedade
dc.rightsAcesso aberto
dc.subjectInstitutional Violenceen
dc.subjectViolence Against Womenen
dc.subjectHealthcare Servicesen
dc.subjectPublic Security Servicesen
dc.subjectHealth Promotionen
dc.subjectViolência Institucionalpt
dc.subjectViolência contra as Mulherespt
dc.subjectServiços de Saúdept
dc.subjectServiços de Segurança Públicapt
dc.subjectPromoção de Saúdept
dc.titleAmbiguidades e contradições no atendimento de mulheres que sofrem violênciapt
dc.title.alternativeAmbiguity and contradictions in the assistance provided for women who suffer violenceen
dc.typeArtigo
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
S0104-12902011000100014.pdf
Tamanho:
108.29 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Coleções