Determinantes das escolhas alimentares e a rotulagem nutricional frontal como um fator emergente

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2022-03-16
Autores
Batista, Mariana Frazão [UNIFESP]
Orientadores
Rosso, Veridiana Vera de [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Em nenhum momento da história da humanidade o ato de comer esteve sob tão intenso escrutínio como no século XXI. O comer se revestiu de tamanha complexidade, tornando-se desafiador compreender todos os determinantes dasescolhas alimentares e suas repercussões. Desta forma, um dos objetivos dessa dissertação foi identificar, caracterizar e discutir os determinantes das escolhas alimentares individuais. A partir de uma investigação sobre políticas públicas compotencial para orientar o consumidor para escolhas alimentares mais saudáveis, selecionou-se a rotulagem nutricional frontal como fator emergente e desenvolveu-se o segundo objetivo da dissertação, que foi 1) analisar das principais estratégiaspara rotulagem nutricional frontal adotadas em diversos países do mundo, inclusiveno Brasil, 2) avaliar os principais resultados alcançados até o momento e 3) estabelecer perspectivas para o futuro. Para tal, foram realizadas duas revisões integrativas da literatura. Os determinantes das escolhas alimentares não operam de forma separada, mas dentro de uma rede de interação complexa. Os fatores intrínsecos, que são aqueles relacionados aos indivíduos, são desenvolvidos emoldados em um contexto de fatores extrínsecos, como nível socioeconômico, contextos socioculturais e características ambientais. Essas influências externas parecem produzir efeitos cumulativos ao longo da vida, mostrando-se os mais jovens como um importante alvo de intervenções. Foram discutidas intervenções direcionadas tanto aos fatores intrínsecos, quanto aos fatores extrínsecos. A rotulagem nutricional frontal objetiva fornecer informações rápidas, potencialmentepermitindo aos consumidores a identificação fácil e correta das propriedades nutricionais dos alimentos embalados. As duas principais formas de caracterização da rotulagem frontal são o nível de interpretação, que varia de não-interpretativo a interpretativo, e o tipo de informação fornecida (nutriente-específica, indicador deresumo ou híbrida). A revisão dos trabalhos mostrou que esquemas interpretativosparecem levar a melhores desfechos no que diz respeito à compreensão por partedo consumidor e compra de alimentos mais saudáveis, e que a apresentação de elementos/gráficos familiares (como as cores do semáforo e sinais de “pare” ou“atenção”) é central para a eficácia do rótulo frontal nas atitudes e comportamentos do consumidor. No entanto, não é possível definir qual esquema interpretativo de FOPL é superior aos demais devido à heterogeneidade dos métodos avaliativos, resultados e particularidades dos contextos em que são aplicados. Foram identificados potenciais fatores que influenciam a eficácia da rotulagem frontal no comportamento do consumidor, relacionados ao modelo, ao consumidor e aos produtos alimentares. Perspectivas futuras para rotulagem nutricional frontal foram discutidas para os Estados Unidos, Europa, Brasil, Colômbia e Argentina.
Descrição
Citação
BATISTA, Mariana Frazão. Determinantes das escolhas alimentares e a rotulagem nutricional frontal como um fator emergente. 2022. 237 f. Dissertação (Mestrado em Nutrição) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo, 2022.