Repercussões do consumo de dieta hipercolesterolêmica e da restrição de sono sobre parâmetros reprodutivos de ratos machos tratados durante a maturação sexual

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2012-04-24
Autores
Colantonio, Juliana de Lira [UNIFESP]
Orientadores
Aguiar, Odair [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O consumo de dietas ricas em colesterol e a redução no tempo de sono têm sido condições prevalentes na sociedade moderna, principalmente entre os jovens. Tais fatores podem ser responsáveis por alterações em padrões reprodutivos prejudicando a fertilidade masculina. Objetivo: Este estudo visou avaliar a influência do consumo de dieta hipercolesterolêmica e restrição de sono, atuando separadamente e em conjunto, em parâmetros reprodutivos de ratos machos tratados durante o processo de maturação sexual. Métodos: Utilizaram-se 27 Wistar machos com 21 dias de idade divididos em quatro grupos: controle (CTRL), dieta hipercolesterolêmica (DHC), restrição de sono 7 dias (6 horas/dia) (RS) e dieta hipercolesterolêmica e restrição de sono (DHC+RS). Resultados: O peso corporal final e o ganho de peso foram significativamente menores no grupo DHC+RS e houve aumento significativo nos pesos relativos do testículo e epidídimo nos grupos RS e DHC+RS. A produção diária de espermatozoides (PDE), o número de espermaozoides no testículo e a quantidade de espermatozoides com morfologia normal sofreram queda em todos os grupos tratados. O número de espermatozoides na porção cabeça-corpo do epidídimo sofreu queda em ambos os grupos de consumiram a dieta. Não foram encontradas alterações histopatológicas nos testículos de nenhum dos grupos, porém, o diâmetro dos túbulos no grupo DHC foi menor assim como a altura do epitélio seminífero nos grupos DHC e RS. A atividade da enzima catalase nos testículo dos grupos DHC e RS mostrou-se aumentada. As concentrações de colesterol total e LDL foram significativamente maiores em ambos os grupos que consumiram a dieta hipercolesterolêmica enquanto o grupo somente restrito de sono apresentou queda no colesterol total. Os níveis de HDL aumentaram no grupo DHC+RS e os de VLDL, triacilglicerol e progesterona apresentaram queda em ambos os grupos restritos de sono, independentemente da dieta. Conclusões: Estes resultados demonstram que além das mudanças no perfil lipídico já esperadas encontradas nos grupos hipercolesterolêmicos como o aumento nas concentrações de colesterol total e LDL, a RS também foi capaz de causar modificações nesse perfil e ambas as condições desencadearam estresse oxidativo nos testículos revelado através da mudança na atividade da enzima antioxidante catalase. Além disso, ficou demonstrado que as condições de restrição de sono e hipercolesterolemia tanto associadas como separadamente são prejudiciais à função reprodutiva masculina, especialmente para a produção de espermatozoides pelos testículos e morfologia espermática. Estas alterações podem não ter sido consequência de mudanças androgênicas, já que as concentrações de testosterona sérica não se modificaram, podendo ter sido resultado do estresse oxidativo nos grupos DHC e RS e de alterações em vias ainda desconhecidas prejudicadas pela interação entre altas doses de colesterol e horas diminuídas de sono.
The consumption of diets rich in cholesterol and reduction in sleep time have been prevalent conditions in modern society, especially among young people. Such factors may be responsible for changes in reproductive patterns affecting male fertility. Objective: This study evaluated the influence of the consumption of a hypercholesterolemic diet and sleep restriction, acting separately and together in reproductive parameters of male rats treated during the process of sexual maturation. Methods: We used 27 male Wistar with 21 days of age divided into four groups: control (CTRL), hypercholesterolemic diet (HCD), sleep restriction 7 days (6 hours / day) and hypercholesterolemic diet and sleep restriction (HCD + SR). Results: There was a decrease in final weight and weight gain in group SR + HCD and increased relative weights of testis and epididymis in groups SR and SR + HCD. Daily sperm production (PDE), number of sperm in the testis and the amount of sperm with normal morphology with a drop in all treated groups. Sperm in the caput/corpus epididymis declined in both groups fed diet. Any histopathological modification was identified in the testes of all groups. However seminiferous tubular diameter was decreased in SR and HCD groups as well as seminiferous epithelial height in HCD + Sr. The DHC and RS groups were shown lowered catalase activity in the testis. Total cholesterol and LDL concentrations were significantly higher in both groups that consumed hypercholesterolemic the diet while only those animals restricted sleep reduced a total cholesterol. HDL levels increased in the group HCD + SR and the VLDL, and progesterone triglyceride decreased in both groups restricted sleep, irrespective of diet. Conclusions: Our results demonstrated that in addition to the changes as found in the lipid profile of hypercholesterolemic groups, SR was also able to cause changes in this profile. Both conditions (HCD and SR) triggered oxidative stress in the testes it was revealed by changes in levels of antioxidant enzyme catalase. Furthermore, it was shown that the association and separately conditions of sleep and hypercholesterolemia cause damage to male reproductive function, particularly for the production of spermatozoa by the testes and morphology. These changes may not have been due to androgenic changes, since the serum testosterone levels did not alter, and may have been the result of oxidative stress in HCD and SR groups but the same changes may been caused by modification in unknown pathways modified by the interaction between high doses of cholesterol and reduced sleep time
Descrição
Citação
COLANTONIO, Juliana de Lira. Repercussões do consumo de dieta hipercolesterolêmica e da restrição de sono sobre parâmetros reprodutivos de ratos machos tratados durante a maturação sexual. 2012. 142f. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2012.