O estudo da qualidade de vida do cuidador de paciente com câncer gastrointestinal

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2020-12-07
Autores
Rosa, Lilian Nascimento [UNIFESP]
Orientadores
Forones, Nora Manoukian [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The caregivers of cancer patients may experience changes in their routine that affect their quality of life. These alterations of quality of life can be measured. The aim of the study was to identify the domains that compromise the quality of life of the caregiver of patients with gastrointestinal cancer through the questionnaires SF-36 (Short Form Health Survey 36) and CBS (Caregiver Burden Scale). Methods: A descriptive, observational study with caregivers who spend most of the time with patients diagnosed with gastrointestinal cancer during chemotherapy with or without radiation therapy was done. The study was approved by the local ethics committee no. 04338518.2.0000.5505 and was carried out at the gastro-oncology outpatient clinic of the Federal University of São Paulo. The caregivers with more than 18 years old answer 2 questionnaires, the SF-36 and the CBS. The SF-36 has eight domains that vary (0-100), where 0 is the worst and 100 is the best. The CBS contains 22 items where each item has a score ranging from 1 to 4. Higher scores indicate higher levels of caregiver burden, while lower scores indicate lower levels of caregiver burden. In CBS, higher burden was identified by increased scores. Results: We investigated 100 caregivers who spend most of the time with 100 patients on chemotherapy treatment for cancer of the gastrointestinal tract. Most patients were elderly with a mean age of 69.5 years, single (54%) and male (52%). Patients with colorectal cancer (66%) and stage II/III (81%) were more frequent. Among caregivers, 81% were less than 60 years old and 76% were female. According to the SF-36, lower levels were observed in the domain of emotional aspects (14.7), physical aspects (26.8), vitality (35). The best average value was found in functional capacity (80.9). Regarding the caregiver burden, assessed by the CBS instrument, it was observed that the general tension domain (20) was more overloaded, followed by disappointment (15), isolation (8.5), environment (9) and emotional involvement (4). Conclusion: Most caregivers were women and younger compared to the patients. The caregivers of the patients studied showed changes in quality of life in both physical and emotional aspects.
Introdução: Os cuidadores de pacientes com câncer podem experimentar mudanças em sua rotina que afetam sua qualidade de vida. Essas alterações de qualidade de vida podem ser mensuradas. O objetivo do estudo foi identificar os domínios que comprometem a qualidade de vida do cuidador de pacientes com câncer gastrointestinal por meio dos questionários SF-36 (Short Form Health Survey 36) e CBS (Caregiver Burden Scale). Método: Foi realizado um estudo descritivo e observacional com cuidadores que passam a maior parte do tempo com pacientes com diagnóstico de câncer gastrointestinal durante quimioterapia com ou sem radioterapia. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética local nº 04338518.2.0000.5505 e foi realizado no ambulatório de gastro-oncologia da Universidade Federal de São Paulo. Os cuidadores com mais de 18 anos responderam a 2 questionários, o SF-36 e o CBS. O SF-36 tem oito domínios que variam (0-100), onde 0 é o pior e 100 é o melhor. O CBS contém 22 itens em que cada item tem uma pontuação que varia de 1 a 4. Pontuações mais altas indicam níveis mais altos de sobrecarga do cuidador, enquanto pontuações mais baixas indicam níveis mais baixos níveis de sobrecarga do cuidador. Resultados: Foram investigados 100 cuidadores que passam a maior parte do tempo com 100 pacientes em tratamento quimioterápico para câncer do trato gastrointestinal. A maioria dos pacientes eram idosos com média de idade de 69,5 anos, solteiros (54%) e do sexo masculino (52%). Pacientes com câncer colorretal (66%) e com tumor no estádio II/III (81%) foram mais frequentes. Entre os cuidadores, 81% tinham menos de 60 anos e 76% eram do sexo feminino. A qualidade de vida, segundo o SF-36, apresentou níveis baixos no domínio dos aspectos emocionais (14,7), aspectos físicos (26,8) e vitalidade (35). O melhor valor médio foi verificado na capacidade funcional (80,9). Em relação à sobrecarga do cuidador, avaliada pelo instrumento CBS, foi observado que o domínio tensão geral (20) foi de maior sobrecarga, seguidos de menor sobrecarga em decepção (15), isolamento (8,5), ambiente (9) e envolvimento emocional (4). Conclusões: a maioria dos cuidadores eram mulheres e mais jovens em comparação com os pacientes. Os cuidadores dos pacientes estudados apresentaram alterações na qualidade de vida tanto nos aspectos físicos quanto emocionais.
Descrição
Citação