Incidencia e fatores relacionados a progressao da disfuncao cronica do enxerto em 585 tramnsplantes renais

dc.contributor.authorMatsui, Yoko [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T23:00:46Z
dc.date.available2015-12-06T23:00:46Z
dc.date.issued1999
dc.description.abstractA rejeicao cronica constitui-se atualmente na principal causa de perda tardia de O enxertos. A falencia do enxerto renal e uma das causas mais frequentes de insufiCiência renal cronica terminal, sendo responsavel por 25 a 30 por cento dos pacientes que aguardam um novo transplante renal. A Introdução da Ciclosporina no esquema imunossupressor, melhorou a sobrevida do enxerto no 1§ ano em, 10 a 20 por cento, porem nao houve reducao da perda de enxerto por rejeicao cronica. O objetivo do presente trabalho e analisar a incidencia de rejeicao cronica e os possiveis fatores relacionados a perda cronica do enxerto nos 585 transplantes renais realizados entre 15/06/76 e 25/03/92 na Unidade de Transplante Renal na Escola Paulista de Medicina. Os principais fatores de risco estudados para o desenvolvimento da rejeicao cronica incluem: I- histoincompatibilidade; 2- frequencia e intensidade de episodios de rejeicao aguda- 3- tempo de isquemia fria; 4- infeccoes (especialmente infeccao por citomegalovirus)- 5- idade do doador e do receptor; 6- anormalidades no perfil lipidico do receptor; 7- massa renal do doador; 8- imunossupressao inadequada, ou seja, regimes inadequados ou insuficientes de imunossupressao podem ser a causa de episodios subclinicos de rejeicao aguda, levando com o passar do tempo a uma forma cronica de rejeicao. O ponto de admissao no estudo foi uma creatinina serica igual ou superior a 2mg/dl. Cento e seis pacientes foram incluidos no estudo e foram divididos em 3 grupos quanto ao declinio da funcao renal: grupo A (N=32) com funcao renal estavel- grupo B (N=30) com perda lenta e gradual da funcao renal, sem retomo a dialise; e grupo C (N=44) com evolucao para perda do enxerto, e retorno a dialise. O tempo medio de seguimento foi de 3 anos e 3 meses. As caracteristicas clinicas foram comparaveis nestes 3 grupos, quanto a idade e o sexo do doador e receptor; tipagem sanguinea; diagnostico etiologico da insufiCiência renal cronica terminal. A intensidade das alteracoes histopatologicas foi usado o indice de cronicidade, analisando a inflamacao e fibrose intersticial, esclerose glomerular e aumento do matriz, proliferacao da intima vascular e atrofia tubular. Nao houve diferenca quanto a reatividade contra painel, compatibilidade HLA, tipo de doador, presenca de necrose tubular aguda, nefrotoxicidade por Ciclosporina, hipertensao arterial, numero de anti-hipertensivos, infeccoes, creatinina no dia da alta e...(au)pt
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
dc.format.extent136 p.
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 1999. 136 p. tab.
dc.identifier.fileepm-016330.pdf
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16609
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectTransplantespt
dc.subjectRimpt
dc.titleIncidencia e fatores relacionados a progressao da disfuncao cronica do enxerto em 585 tramnsplantes renaispt
dc.title.alternativeIncidence and related factors the progression of the chronic dysfunction of the graft in 585 renal transplantsen
dc.typeDissertação de mestrado
unifesp.campusUniversidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicinapt
Arquivos
Coleções