O significado de saúde e doença para o aluno de medicina ao longo da graduação

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2010-09-29
Autores
Lerman, Tatiana Gottlieb [UNIFESP]
Orientadores
Blay, Sergio Luis [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The concepts of medical students about health and illness in the early graduation depends on your knowledge and past experiences as well as the degree of contact with medical practice and the reality that surrounds this issue. The aim of this study was to understand the vision of health and illness that pervades the minds of future doctors and delineate the relationships established between the notion of health and illness, the school curriculum, personal experiences and trajectory of social and professional student throughout the course. It was conducted a qualitative study, using a psychosocial questionnaire and semi-structured interviews with students from first, third and sixth year 2008 the Federal University of São Paulo (UNIFESPEPM). The material was subjected to content analysis. The experiences and personal characteristics of each participant, as well curricular and extracurricular experiences, and the hidden curriculum influence both the vision they hold for health and disease as their career choice. We can note certain coldness in the doctor-patient relationship, and greater distrust of patients throughout the course. Students graduating demonstrate a need to protect the feelings aroused by the experiences during the medicine course. It is clear that students have the knowledge of global and human care patients. However, it seems that they know cognitively, but emotionally they could not put it into practice. This issue would be linked to fact that they are having difficulty contacting these aspects in themselves.
No início da graduação a compreensão sobre saúde e doença do aluno depende de seus conhecimentos e experiências prévias bem como, do grau de contato com a prática médica e a realidade que envolve tal tema. Pretendeu-se neste estudo compreender a visão de saúde e doença que permeia a mente dos futuros médicos e traçar que relações são estabelecidas entre a noção de saúde e doença com o currículo escolar e com as experiências pessoais e a trajetória social e profissional do aluno ao longo da graduação. Foi realizado um estudo qualitativo, utilizando-se um questionário psicossocial e entrevista semi-estruturada com alunos do primeiro, terceiro e sexto ano de 2008 da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-EPM). O material foi submetido à análise de conteúdo. As experiências e as características pessoais de cada participante, assim como as experiências curriculares e extracurriculares, e o currículo oculto influenciam tanto na visão que possuem de saúde e doença quanto na escolha profissional. Notou-se certo esfriamento na relação médico-paciente, uma postura de maior desconfiança em relação aos pacientes, ao longo da graduação. Os graduandos demonstraram uma necessidade de se protegerem dos sentimentos despertados pelas vivências durante o curso de medicina. Ficou claro que os alunos possuem o conhecimento de uma visão mais global e humana do paciente. No entanto, é como se cognitivamente os mesmos detivessem esse conhecimento, mas emocionalmente não conseguissem colocá-lo em prática. Essa problemática estaria vinculada ao fato de terem dificuldade de entrar em contato com esses aspectos em si mesmos.
Descrição
Citação
LERMAN, Tatiana Gottlieb. O significado de saúde e doença para o aluno de medicina ao longo da graduação. 2010. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.