Hepatite C crônica com intensa atividade necroinflamatória periportal: análise das características e possíveis fatores associados

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2007-08-31
Autores
Badiani, Rosilene das Graças [UNIFESP]
Orientadores
Ferraz, Maria Lucia Cardoso Gomes [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Background: Although hepatitis C is usually accompanied mild inflammatory activity, intense interface hepatitis has been reported. The factors associated with this finding have not been completely established and a possible association with autoimmune hepatitis has been questioned. Aim: To analyze the epidemiological, laboratory and histological characteristics of patients with hepatitis C and intense interface hepatitis comparing to a control group with absent, mild or moderate interface hepatitis. Methods: Among 1759 patients with hepatitis C submitted to liver biopsy, 92 (5.2%) presented intense interface hepatitis. These patients were compared to a control group with absent, mild or moderate interface hepatitis (1:1 ratio). Results: In the comparative analysis the group with intense interface hepatitis showed older age (P<0.001), higher proportion of blood transfusion (P=0.02) and excessive alcohol consumption (P=0.02), higher ALT (P<0.001), AST (P<0.001) and GGT (P<0.001) levels, higher prevalence of moderate/intense lobular activity (P<0.001) and cirrhosis (P<0.001) and a faster fibrosis progression rate (FRP). No serological or histological evidence of overlap with autoimmune hepatitis was observed in patients with intense interface hepatitis. Conclusions: Older age, history of transfusion and alcoholism were associated with intense interface hepatitis. This group presented more elevated liver enzymes, more intense lobular activity and more advanced fibrosis. The absence of elevated gammaglobulin levels, the low prevalence of autoantibodies and the lack of typical histological findings do not suggest the overlap with autoimmune hepatitis in patients with intense interface hepatitis. Intrinsic mechanisms HCV infection related interaction virus-host could be responsible for this finding.
Introdução: Os portadores de hepatitie C crônica habitualmente apresentam análise histológica hepática com baixos graus de atividade necroinflamatória. No entanto, formas histológicas com atividade necroinflamatória periportal intensa têm sido descritas. Os possíveis fatores associados a este achado têm sido pouco estudados e não estão completamente estabelecidos. Objetivos: Analisar as características epidemiológicas, laboratoriais e histológicas dos portadores de hepatite C crônica com atividade necroinflamatória periportal intensa, comparando-as com um grupo controle composto por pacientes com graus menos intensos de atividade necroinflamatória. Casuística e Métodos: Foram incluídos portadores de infecção crônica pelo HCV, avaliados no Setor de Hepatites da UNIFESP, no período de 1993 a 2006, que apresentavam à análise histológica atividade necroinflamatória periportal intensa. Esse grupo foi comparado com um grupo controle, constituído por pacientes com atividade necroinflamatória periportal ausente, leve ou moderada, numa proporção de 1:1. Pacientes com doença associada foram excluídos da análise comparativa. A taxa de progressão de fibrose foi calculada nos pacientes com data de infecção conhecida, dividindo-se o estágio de fibrose pela duração da infecção em anos. Resultados: Entre 1759 portadores de infecção pelo HCV, submetidos à biópsia hepática, 92 (5,2%) apresentavam intensa atividade necroinflamatória periportal. Destes, 57% eram homens e a média de idade foi de 49±10 anos. O FAN foi positivo em 12% dos casos, o AAML em 5%, e o anti-LKM 1 em 0%. O grupo com intensa atividade necroinflamatória apresentava maior média de idade (P<0.001) e maior frequência de antecedente transfusional (P=0,02) e de consumo excessivo de álcool (P=0,02); além de níveis mais elevados de ALT (P<0.001), AST (P<0.001) e GGT (P<0.001). Este grupo apresentou maior proporção de pacientes com atividade lobular moderada a intensa (P<0.001) e cirrose (P<0.001), e maior taxa de progressão para fibrose (0,17 vs. 0,09; P<0.001). Não foram observados achados histológicos sugestivos de hepatite auto-imune. Conclusões: Idade mais avançada, maior frequência de antecedente transfusional e de consumo de álcool foram variáveis associadas à intensa atividade necroinflamatória periportal. Este grupo apresentou enzimas hepáticas mais elevadas, atividade lobular mais intensa, estadiamento mais avançado e taxa de progressão de fibrose mais rápida. A ausência de níveis elevados de gamaglobulina, a baixa prevalência de auto-anticorpos e a ausência de achados histológicos típicos sugerem que seja pouco provável a sobreposição com hepatite auto-imune. Esses achados, associados a maior prevalência de marcadores etiológicos na análise histológica, sugerem que mecanismos intrínsecos à infecção pelo HCV, relacionados à interação vírus-hospedeiro, possam ser responsáveis pela atividade necroinflamatória periportal intensa na infecção pelo HCV.
Descrição
Citação
BADIANI, Rosilene das Graças. Hepatite C crônica com intensa atividade necroinflamatória periportal: análise das características e possíveis fatores associados. 2007. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2007.