Efeitos de diferentes tipos de estresse social sobre modelos animais de aprendizado, memória, ansiedade e depressão

Efeitos de diferentes tipos de estresse social sobre modelos animais de aprendizado, memória, ansiedade e depressão

Alternative title Effects of different types of social stress on aminalmodels of learning, memory, anxiety and depression
Author Takatsu-Coleman, André Luis Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Frussa-Filho, Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Farmacologia - EPM
Abstract The present study aimed to investigate the effects of two different social stressful procedures (social isolation and crowding) on behavioral parameters related to learning, memory, anxiety, depression and motor function. Mice were exposed to the above mentioned social stresses for different time periods and the behavioral parameters were simultaneously evaluated for each animal. In addition, plasma corticosterone levels were measured (in other animals) in an attempt to correlate them with the evaluated behavioral parameters, wich were quantified by the plus-maze discriminative avoidance task (learning, memory, anxiety, and motor function) and by the forced swim test (depressive-like behavior). Our results showed that acute exposure to both types of social stresses induced markedly distinct effects on behavioral parameters related to learning, anxiety, depression and motor function. Conversely, they produced the same effects (impairment) on memory parameters. Continued exposure to the social stress procedures employed led to tolerance of all the behavioral alterations, except social isolation-induced hyperactivity. Long-term exposure to either social isolation or crowding led to an identical pattern of behavioral effects: memory deficit, decreased anxiety level, depressive-like behavior and hyperlocomotion. These three latter behavioral effects may be related to an impulsivity enhancement. None of the behavioral effects induced by crowding was accompanied by modifications in plasma corticosterone levels. Conversely, bi-directional alterations in corticosterone levels were observed in social isolated mice (increase, tolerance and decrease in the levels were verified during progressive time exposure). Plasma corticosterone levels were considerably correlated with depressive-like behavior in social isolated mice. In addition, acute social isolation-induced depressive-like behavior was abolished by metyrapone (a drug that inhibits the synthesis of corticosterone) and induced by corticosterone injection. No other evidence of correlation was verified among the other behavioral parameters.

O objetivo do presente trabalho foi verificar os efeitos de dois diferentes agentes estressores sociais (isolamento social e aumento da densidade populacional) aplicados por diferentes períodos a camundongos, sobre parâmetros comportamentais indicadores de aprendizado, memória, ansiedade, depressão e função motora, avaliados simultaneamente, buscando correlacioná-los entre si e com alterações na concentração plasmática de corticosterona. O aprendizado, a memória, a ansiedade e a função motora foram quantificados pelo modelo da esquiva discriminativa em labirinto em cruz elevado, enquanto a depressão foi estimada pelo teste do nado forçado. Em conjunto, nossos resultados mostraram que dois tipos opostos de perturbações sociais (isolamento social e aumento da densidade populacional) promoveram efeitos agudos notavelmente diferentes sobre parâmetros indicativos de aprendizado, ansiedade, depressão e função motora, exibindo os mesmos efeitos somente em parâmetros indicativos de memória, inibida em ambos os casos. A persistência dessas perturbações sociais levou inicialmente à tolerância de todos os efeitos agudos, com exceção da hiperatividade locomotora induzida pelo isolamento social. Um prolongamento ainda maior das perturbações sociais culminou, por fim, em um padrão idêntico de alterações comportamentais caracterizado por déficit de retenção, diminuição da ansiedade e da depressão e hiperatividade locomotora. Essas três últimas alterações podem na verdade refletir um aumento da impulsividade dos animais. Nenhum dos efeitos comportamentais produzidos pelo aumento da densidade populacional foi acompanhado por modificações na concentração plasmática de corticosterona. Por outro lado, alterações bidirecionais nessa concentração (aumento, agudamente, seguido por tolerância e posteriormente por diminuição) foram verificados nos camundongos isolados socialmente. As alterações na concentração de corticosterona apresentaram considerável correlação com o parâmetro indicativo de depressão após o isolamento social agudo. Além disso, o comportamento depressivo induzido pelo isolamento social agudo foi abolido pela metirapona, um inibidor de síntese de corticosterona, e mimetizado pela administração de corticosterona. Nenhuma outra evidência de correlação foi verificada para os demais parâmetros comportamentais. Esses resultados permitem as seguintes conclusões: 1. O isolamento social e o aumento da densidade populacional são perturbações sociais que produzem efeitos comportamentais distintos quando submetidos agudamente a camundongos sendo, entretanto, igualmente efetivas em promover déficits de memória. 2. A maioria dos efeitos comportamentais agudos promovidos por essas perturbações sociais são rapidamente toleradas. 3. O isolamento social foi uma perturbação social mais efetiva que o aumento da densidade populacional em ativar o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal. 4. O aumento da concentração plasmática de corticosterona promovido pelo isolamento social agudo (12 horas) é determinante para o comportamento depressivo apresentados pelos animais, mas não pelos simultâneos déficits de retenção e hiperatividade locomotora. 5. A exposição prolongada dos animais tanto ao isolamento social como à densidade populacional promove o desenvolvimento de uma série de alterações comportamentais comuns aos dois tipos de perturbação social as quais, entretanto, são acompanhadas por alterações distintas do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal.
Keywords Estresse
Isolamento
Ansiedade
Memória
Depressão
Stress
Patient Isolation
Anxiety
Memory
Depression
Estresse Fisiológico
Stress, Physiological
Language Portuguese
Sponsor Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Grant number FAPESP: 03/10253-1
Date 2006-12-31
Published in Takatsu-Coleman, André Luis. Efeitos de diferentes tipos de estresse social sobre modelos animaisde aprendizado, memória, ansiedade e depressão. 2006. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2006.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 167 p.
Access rights Open access Open Access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9412

Show full item record




File

Name: Publico-0129.pdf
Size: 1.661Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account