Defeitos congênitos e exposição a agrotóxicos no Vale do São Francisco

Imagem de Miniatura
Data
2010-10-27
Autores
Silva, Silvio Romero Gonçalves e [UNIFESP]
Orientadores
Martins, Jose Luiz [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objective: To evaluate associations between genitor exposure to pesticides and births with congenital defects in the São Francisco Valley, as well as the demographic profile and the defects found. Methods: In this case-control study, each case (newborns with congenital defects) had two controls (healthy newborns). The subjects were born at the São Francisco Valley, in 2009. The sample consisted of 42 cases and 84 controls. Data were gathered using a structured questionnaire adapted from Latin American Collaborative Study of Congenital Malformations (ECLAMC), with the addition of questions relating to exposure to pesticides; and from analysis on the medical files and contact with the hospital’s pediatricians. X2 test was performed with a significance level of 5% to identify the variables with the greatest differences between case and control groups. Odds ratios (ORs) for the sample were then calculated, along with ORs from logistic regression analysis; and finally, multivariate logistic regression analysis was performed. Results: Newborns with congenital defects were more associated with genitor exposure to pesticides, in comparison with healthy newborns, but without statistical significance. Greater risk was observed when all types of exposure were considered (adjusted OR: 1.33; 95% CI = 0.45- 3.91). The sociodemographic variables with significant differences between the groups were: low schooling level, low weight, prematurity, young genitors, chronic diseases and physical factors. Multiple malformations and defects of the musculoskeletal and nervous systems were more frequently found. Conclusions: The present study showed association between exposure to pesticides and occurrences of congenital defects. However, without statistical significance.
Objetivo: Avaliar a associação entre a exposição dos genitores aos agrotóxicos e nascimentos com defeitos congênitos, no Vale do São Francisco, bem como o perfil sociodemográfico e os defeitos encontrados. Métodos: Estudo de caso-controle, para cada caso (recém-nascido com defeito congênito) dois controles (recém-nascido saudável), nascidos no Vale do São Francisco no ano de 2009. A amostra constou de 42 casos e 84 controles. Os dados formam colhidos através de questionário estruturado e adaptado do Estudo Colaborativo Latino-Americano de Malformações Congênitas (ECLAMC), acrescido de questões relacionadas à exposição aos agrotóxicos, análise do prontuário e contato com pediatra do hospital. Foi realizado o teste X2 com nível de significância de 5% para identificar as variáveis com maiores diferenças entre os grupos caso e controle. Em seguida foi calculado o Odds Ratio (OR) amostral, bem como o OR obtido por análise de regressão logística e, finalmente, foi realizada uma análise de regressão logística multivariada. Resultados: Os recém-nascidos com defeitos congênitos foram mais associados a genitores expostos aos agrotóxicos em comparação aos saudáveis, mas sem significado estatístico. Maior risco foi observado quando todos os tipos de exposição foram considerados (OR ajustado: 1,33; IC95%=0,45-3,91). As variáveis sociodemográficas com diferenças significativas entre os grupos foram: baixa escolaridade, baixo peso, prematuridade, genitores jovens, doenças crônicas e fatores físicos. Foram encontrados com maior frequência os polimalformados e os defeitos dos sistemas musculoesquelético e nervoso. Conclusões: O presente estudo mostrou associação entre a exposição aos agrotóxicos e a ocorrência de defeitos congênitos. Porém, sem significância estatística.
Descrição
Citação
SILVA, Silvio Romero Gonçalves e. Defeitos congênitos e exposição a agrotóxicos no Vale do São Francisco. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.