Aspectos clínicos e metabólicos de mulheres na pós-menopausa tratadas com tibolona

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2000-02-01
Autores
Wehba, Salim
Machado, Rogério Bonassi
Fernandes, César Eduardo
Ferreira, José Arnaldo Souza
Melo, Nilson Roberto De
Aldrighi, José Mendes
Baracat, Edmund Chada [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Purpose: to evaluate the effects of tibolone on climacteric symptoms and clinical and metabolic variables. Methods: thirty-four postmenopausal women were treated orally with 2.5 mg tibolone daily for 48 weeks and evaluated as to climacteric complaints, clinical aspects such as weight and blood pressure and lipid profile (total cholesterol, HDL-c, LDL-c, VLDL-c and triglycerides). Results: a significant improvement of climacteric complaints was demonstrated by a significant decrease in the Kupperman index (p<0.001) and the mean number of hot flushes (p<0.001) from the first month of treatment onwards. There was a significant decrease in total cholesterol, triglycerides and VLDL-c (p<0.001). The LDL-c levels presented a slight decrease (not significant). The HDL-c levels showed a significant decrease at week 24. However these levels returned to baseline levels at week 48. With regard to the vital signs no change in body weight and blood pressure was measured. The side effects were mild and temporary, vaginal bleeding, nausea and edema being the most common. Conclusion: tibolone may be considered a safe and efficient option to treat climacteric symptoms in postmenopausal women without significant impact on lipid profile.
Objetivos: analisar a repercussão da tibolona sobre os sintomas do climatério e sobre algumas variáveis clínicas e metabólicas. Métodos: foram avaliadas 34 pacientes na pós-menopausa que foram submetidas ao tratamento com tibolona na dose de 2,5 mg/dia por 48 semanas. Foram analisados os seguintes parâmetros: peso, pressão arterial e perfis lipídico e lipoprotéico, representados pelos níveis de colesterol total, HDL-c, LDL-c, VLDL-c e triglicerídeos. Resultados: melhora relevante da sintomatologia do climatério foi demonstrada por decréscimo significativo do índice menopausal de Kupperman (p<0.001) e da freqüência média das ondas de calor (p<0.001). Estes efeitos foram observados já no primeiro mês de tratamento, mantendo-se até o final do estudo. Houve decréscimo significante nos níveis de colesterol total, triglicerídeos e VLDL-c (p<0.001). Os níveis de LDL-c apresentaram discreta redução (não-significante). Os níveis de HDL-c mostraram decréscimo significante na 24ª semana de tratamento, mas retornaram aos níveis basais na 48ª semana. Não foram observadas modificações significantes no peso e pressão arterial. Os efeitos colaterais relatados incluíram sangramento vaginal, náusea e edema, todos temporários e de intensidade leve. Conclusão: a tibolona representa uma opção para o tratamento dos sintomas climatéricos em mulheres na pós-menopausa, sem alterações relevantes no perfil lipídico e lipoprotéico.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, v. 22, n. 1, p. 37-41, 2000.