Show simple item record

dc.contributor.advisorBertolucci, Paulo Henrique Ferreira [UNIFESP]
dc.contributor.authorSarmento, Ana Luisa Rosas [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-07-22T20:49:26Z
dc.date.available2015-07-22T20:49:26Z
dc.date.issued2009-11-25
dc.identifier.citationSARMENTO, Ana Luisa Rosas. Apresentação e aplicabilidade da versão brasileira da MoCA (Montreal Cognitive Assessment )para rastreio de Comprometimento Cognitivo Leve. 2009. 82 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8967
dc.description.abstractIntrodução: No último século, a expectativa média da população mundial aumentou significantemente com os adventos tecnológicos e científicos nas diferentes áreas, incluindo a saúde.Com isso, mais pessoas têm sido acometidas por doenças degenerativas associadas ao envelhecimento, por exemplo doença de Alzheimer, aumentando assim a necessidade de se caracterizar o déficit cognitivo em sua fase inicial. A Montreal Cognitive Assessment (MoCA) é um instrumento de rastreio que foi desenvolvido no Canadá para identificar pacientes com Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) visto que o Mini Exame do Estado Mental (MEEM) mostrou-se com baixa sensibilidade em detectar CCL. Não há instrumentos válidos e adaptados no Brasil para diagnosticar CCL. Objetivo: Apresentar a versão brasileira da Bateria Montreal, verificar sua aplicabilidade em uma população brasileira e validar este teste para uso em nosso país com a finalidade de detectar CCL. Método: Foi realizada a tradução e a retro tradução do teste segundo as normas de Guillemin e esta versão experimental brasileira da Bateria Montreal foi aplicada juntamente com o MEEM ,Escala de Lawton para atividades de vida diária e com a lista de palavras do ADAS –cog adaptada para o português em 80 sujeitos.Para testar a reprodutibilidade e a validade de construção, oito pacientes foram testados em ocasião posterior por uma neuropsicóloga. Resultados: Em um primeiro momento, o teste como um todo foi considerado factível, apesar de algumas questões terem sido consideradas difíceis, nenhuma suscitou dúvidas. Porém, a consistência interna da versão brasileira do teste foi de 0,471,baixa, se comparada com a do autor principal, que foi de 0,83. O coeficiente de correlação intraclasse (ICC) foi de 0,882, indicando uma boa concordância interobservador. Conclusão: a Bateria Montreal foi traduzida para o português com sucesso,mas não foi possível neste estudo validá-la para a língua portuguesa, devido ao baixo valor de consistência interna.Para a continuidade do trabalho, nossa versão deverá passar por modificações e novas adaptações a fim de se utilizá-la em nossa população como instrumento de rastreio para CCL.pt
dc.format.extent82 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso aberto
dc.subjectDemênciapt
dc.subjectIdosopt
dc.subjectDoença de Alzheimerpt
dc.titleApresentação e aplicabilidade da versão brasileira da MoCA (Montreal Cognitive Assessment )para rastreio de Comprometimento Cognitivo Levept
dc.title.alternativePresentation and applicability of the Brazilian version the MoCA (Montreal Cognitive Assessment) for Screening of Mild Cognitive Impairmenten
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.identifier.filePublico-00377.pdf
dc.description.sourceTEDE
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramNeurologia/Neurociências - São Paulo


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record