Infecção ou colonização por micro-organismos resistentes: identificação de preditores

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2013-01-01
Autores
Moraes, Graciana Maria de
Cohrs, Frederico Molina [UNIFESP]
Batista, Ruth Ester Assayag [UNIFESP]
Grinbaum, Renato Satovschi
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: Identifying predictors of infection or colonization with resistant microorganisms. METHODS: A quantitative study of prospective cohort was carried out. A descriptive analysis was performed in order to know the population of the study and a discriminant analysis was performed to identify the predictors. RESULTS: In this study were included 85 patients with infections caused by resistant microorganisms: carbapenem-resistant Pseudomonas aeruginosas (24.7%); carbapenem-resistant Acinetobacter (21.2%); methicillin-resistant Staphylococcus aureus (25.9%), vancomycin-resistant Enterococcus spp (17.6%) and carbapenem-resistant Klebsiella pneumonia (10.6%). The discriminant analysis identified transfers from other hospitals and hospitalization in intensive care unit as predictors for the occurrence of infections by the following groups: S. aureus resistant to methicillin, Acinetobacter resistant to carbapenems and K. pneumoniae resistant to carbapenems. None of the studied variables was discriminant for vancomycin-resistant Enterococcus spp. and carbapenem-resistant P. aeruginosas.
OBJETIVO: Identificar os fatores preditores de infecção ou colonização por micro-organismos resistentes. MÉTODOS: Foi realizado estudo quantitativo de coorte prospectivo. Foram realizadas a análise descritiva, para conhecimento da população do estudo, e a análise discriminante, para identificação dos fatores preditores. RESULTADOS: Foram incluídos 85 pacientes com infecções por micro-organismos resistentes: Pseudomonas aeruginosas resistente aos carbapenêmicos (24,7%), Acinetobacter resistente aos carbapenêmicos (21,2%), Staphylococcus aureus resistente à meticilina (25,9%), Enterococcus spp. resistente à vancomicina (17,6%) e Klebsiella pneumoniae resistente aos carbapenêmicos (10,6%). A análise discriminante identificou transferências de outros hospitais e internação na Unidade de Terapia Intensiva como fatores preditores para ocorrência de infecção pelos grupos S. aureus resistente à meticilina, Acinetobacter resistente aos carbapenêmicos e K. pneumoniae resistente aos carbapenêmicos. Nenhuma das variáveis estudadas foi discriminante para Enterococcus spp. resistente à vancomicina e P. aeruginosas resistente aos carbapenêmico. CONCLUSÃO: Os fatores preditores encontrados foram: internação na UTI e a transferências de outros hospitais.
Descrição
Citação
Acta Paulista de Enfermagem. Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), v. 26, n. 2, p. 185-191, 2013.