L-arginine in the ischemic phase protects against liver ischemia-reperfusion injury

Imagem de Miniatura
Data
2012-09-01
Autores
Taha, Murched Omar [UNIFESP]
Caricati-Neto, Afonso [UNIFESP]
Miranda-Ferreira, Regiane [UNIFESP]
Simões, Manuel de Jesus [UNIFESP]
Monteiro, Hugo Pequeno [UNIFESP]
Fagundes, Djalma José [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
PURPOSE: To investigate the effects of intravenous L-arginine (LG) infusion on liver morphology, function and proinflammatory response of cytokines during the early phase of ischemia-reperfusion injury (IRI). METHODS: Thirty rabbits were subjected to 60 minutes of hepatic ischemia and 120 minutes of reperfusion. An intravenous injection of saline or L-arginine was administered five minutes before the ischemia and five minutes before initiating the reperfusion and at the 55th and 115th minutes after the ischemia. Samples were collected for histological analysis of the liver and measurements of the serum AST, ALT and LDH and the cytokines IL-6 and TNF-alpha. RESULTS: It was observed a significant reduction of sinusoidal congestion, cytoplasmic vacuolization, infiltration of polymorphonuclear leukocyte, nuclear pyknosis, necrosis and steatosis in liver tissue, as well as AST, ALT and LDH after injection of LG in the ischemia (p <0.001). Lower levels of IL-6 and TNF-alpha were associated with LG infusion during ischemia. Higher levels these proteins were observed in animals receiving LG during reperfusion. CONCLUSION: L-arginine protects the liver against ischemia/reperfusion injury, mainly when is administered during the ischemic phase.
OBJETIVO: Investigar os efeitos da infusão endovenosa da L-arginina (LG) na morfologia, função e resposta de citocinas pró-inflamatórias do fígado durante a fase precoce da lesão de isquemia e reperfusão (IRI). MÉTODOS: Trinta coelhos foram submetidos a 60 minutos de isquemia hepática e 120 minutos de reperfusão. Foi administrada injecção intravenosa de solução salina ou L-arginina aos cinco minutos antes de iniciar a isquemia e cinco minutos antes de iniciar a reperfusão e aos 55 e 115 minutos após o início da isquemia. Realizou-se análise histológica do fígado e dosagens séricas de AST, ALT, LDH, citocinas IL-6 e TNF-alfa. RESULTADOS: Ocorreu redução significante da congestão sinusoidal, vacuolização citoplasmática, infiltração de leucócitos polimorfonucleares, picnose nuclear, necrose e esteatose no tecido hepático, assim como nos níveis de AST, ALT e LDH após a injeção da LG na isquemia (p<0,001). Níveis mais baixos de IL-6 e TNF-alfa foram associados com a infusão LG durante a isquemia. Níveis mais elevados dessas proteínas foram observados nos animais que receberam LG durante a reperfusão. CONCLUSÃO: A L-arginina protegeu o fígado contra a lesão de isquemia e reperfusão principalmente quando administrada durante a fase de isquemia.
Descrição
Citação
Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 27, n. 9, p. 616-623, 2012.