Avaliação do estado nutricional e consumo alimentar de crianças e adolescentes com doença renal crônica

Imagem de Miniatura
Data
2023-12-12
Autores
Lopes, Renata [UNIFESP]
Orientadores
Morais, Mauro Batista de [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A desnutrição energética proteica é uma causa comum de baixo crescimento em crianças com doença renal crônica (DRC). Esse comprometimento está associado ao aumento de morbidade e mortalidade nessa população. Atingir um adequado estado nutricional é uma condição essencial para o desenvolvimento dos pacientes pediátricos com DRC e a orientação dietética é frequentemente utilizada na prática clínica para alcançar um equilíbrio metabólico, que é vital para o crescimento adequado desses pacientes. Embora as pesquisas de consumo de alimentar entre a população geral sejam frequentes em países desenvolvidos, os dados dietéticos que visam especificamente populações pediátricas com DRC são limitados. As diretrizes de recomendações nutricionais são desenvolvidas para auxiliarem os profissionais nutricionistas da nefrologia pediátrica na avaliação e monitoramento do estado nutricional de crianças e adolescentes com DRC, além disso, fornecem como deve ser a ingestão de macro e micronutrientes, o monitoramento e tratamento das complicações da DRC. Visto que a avaliação do estado nutricional é fundamental no prognóstico de doentes renais em tratamento conservador e dialítico, é necessário a combinação de vários métodos de avaliação do estado nutricional para que seja indicada a intervenção mais adequada a fim de prevenir a desnutrição. Objetivo: Descrever o estado nutricional, bem como a ingestão alimentar de macro e micronutrientes de crianças e adolescentes com doença renal crônica em tratamento conservador e diálise. Métodos: Nesse estudo transversal observacional, foram envolvidos 57 pacientes com DRC na fase dialítica e não dialítica acompanhados no ambulatório de nefrologia pediátrica da Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina (UNIFESP/EPM). O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UNIFESP e o termo de consentimento livre esclarecido e assentimento foi obtido de todos os participantes e responsáveis do estudo. Para determinação do estado nutricional foram utilizadas medidas antropométricas (peso, estatura, Índice de Massa Corporal (IMC), circunferência abdominal e dobras cutâneas tricipital, bicipital, subescapular e suprailíaca. Para avaliação do consumo alimentar foram utilizados recordatórios alimentares de 24 horas, aplicados em 3 dias distintos. Resultados: Das crianças e adolescentes com doença renal crônica, 74% apresentaram IMC/idade adequados, 35% apresentaram baixa estatura e 21% deles tinham reservas de gordura que indicativos de sobrepeso e obesidade. Destaca-se o elevado consumo de proteínas e um baixo consumo energético. Os níveis de adequação não foram alcançados para os micronutrientes, exceto o fósforo. Conclusão: As alterações do estado nutricional são prevalentes nos pacientes com DRC em tratamento conservador e diálise, além disso, a inadequação no consumo alimentar foi presente. Tais achados enfatizam a necessidade de estratégias de intervenção nutricional precoces a fim minimizar as complicações decorrentes da DRC nesta população.
Descrição
Citação