Exposição ao ruído e percepções de efeitos à saúde em professores e professoras universitários

Imagem de Miniatura
Data
2023
Autores
Manabe, Leticia Matiko [UNIFESP]
Orientadores
Fiorini, Ana Claudia [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: O ruído ambiental, também conhecido como poluição sonora, pode ocasionar diversos prejuízos à saúde, além de interferir no desempenho do trabalho. Objetivo: Avaliar as queixas de saúde relacionadas à exposição a ruído em professores(as) de uma universidade de São Paulo. Método: Estudo epidemiológico do tipo transversal de inquérito realizado em professores(as) que atuam no Campus São Paulo da Universidade Federal de São Paulo. O procedimento incluiu a aplicação de questionário estruturado para avaliar as percepções do ruído no ambiente de trabalho e as queixas de saúde. Foi realizada análise estatística descritiva. Resultados: A amostra consistiu em 98 professores, dos quais 73,5% eram do gênero feminino, com a média de idade de 52,3 anos. Quanto ao tempo de docência, a média foi de 20,2 anos, variando de 1 ano a 48 anos. Em média, os participantes dedicaram cerca de 4,33 horas por dia ao ensino. A maioria classificou sua saúde como Boa (44,9%) ou Ótima (31,6%), enquanto 50% indicaram que o ruído atrapalha as atividades de ensino às vezes. Em relação à percepção do ruído, a média de incômodo foi de 5,78. Quanto aos efeitos pessoais do ruído, a maioria dos professores mencionou que o ruído impede a concentração (42,1%), não os deixa agressivos (94,9%) e não os afeta (85,7%). Cerca de 59,2% referiram que o barulho os deixa cansados. Na avaliação do incômodo e sensibilidade, as médias variaram de 5,53 a 5,71, numa escala de 0 a 10. Os efeitos do ruído no cotidiano incluíram distração (51%) e interferência no trabalho/estudo (51%), com 50% mencionando também exaustão. Conclusão: Surpreendentemente, a percepção positiva da saúde contrasta com pesquisas anteriores e embora sintam alguma interferência do ruído, muitos não consideram isto prejudicial. Assim, faz-se necessário enfatizar a abordagem complexa e multidimensional para entender os efeitos do ruído nas atividades educacionais.
Descrição
Citação
Coleções