Atualização no diagnóstico e tratamento das lesões condrais do joelho

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2012-02-01
Autores
Cavalcanti Filho, Marcantonio Machado da Cunha
Doca, Daniel
Cohen, Moises [UNIFESP]
Ferretti, Mario [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The treatment of chondral knee injuries remains a challenge for the orthopedic surgeon, mainly owing to the characteristics of the cartilage tissue, which promote low potential for regeneration. Chondral lesions can be caused by metabolic stimulation, or by genetic, vascular and traumatic events, and are classified according to the size and thickness of the affected cartilage. Clinical diagnosis can be difficult, especially due to insidious symptoms. Additional tests, as Magnetic Resonance Imaging (MRI), may be needed. The treatment of these lesions usually starts with non-operative management. Surgery should be reserved for patients with detached chondral fragments, blocked range of motion, or the failure of non-operative treatment. The surgical techniques used for the treatment of partial thickness defects are Debridement and Ablation. These techniques aim to improve symptoms, since they do not restore normal structure and function of the cartilage. For full-thickness defects (osteochondral lesion), available treatments are Abrasion, Drilling, Microfracture, Osteochondral Autologous and Allogeneic Transplantation, and biological techniques such as the use of Autologous Chondrocyte Transplantation, Minced Cartilage and stem cells.
O tratamento das lesões condrais no joelho ainda permanece um desafio para o cirurgião ortopédico, principalmente pelas próprias características da cartilagem, que promovem um baixo potencial de regeneração. As lesões condrais podem ser causadas por estímulos metabólicos, genéticos, vasculares e traumáticos e são classificadas de acordo com o tamanho e espessura da cartilagem acometida. O diagnóstico clínico pode ser difícil, principalmente pela sintomatologia insidiosa, sendo necessário o uso de exames complementares, em especial, a ressonância magnética. O tratamento dessas lesões é, em geral, iniciado de forma conservadora, ficando o tratamento cirúrgico reservado para pacientes com fragmentos condrais destacados, com bloqueio do arco de movimento, ou pacientes refratários ao tratamento clínico. As técnicas cirúrgicas mais usadas para o tratamento dos defeitos de espessura parcial são o desbridamento e a ablação por radiofrequência. Essas técnicas têm o objetivo de melhorar os sintomas, já que não restauram a estrutura e a função normal da cartilagem. Para os defeitos de espessura total (lesão osteocondral), os tratamentos disponíveis são a abrasão, drilling, microfratura, transplante osteocondral autólogo e alógeno e técnicas biológicas como o uso de transplante autólogo de condrócitos, técnica da cartilagem picada (minced cartilage) e o transplante de células-tronco.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Ortopedia. Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, v. 47, n. 1, p. 12-20, 2012.
Coleções