Caracterização radiológica de pacientes esqueleticamente imaturos com lesão do ligamento cruzado anterior

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2021
Autores
Freitas, Eduardo Vasconcelos De [UNIFESP]
Orientadores
Astur, Diego Da Costa [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado profissional
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Patients with immature skeleton, which creates a need for greater knowledge of the factors associated with this injury in this population. Purpose: Our hypothesis is that changes in anatomical measurements of the knee in the pediatric population may favor ACL injury, as well as failure of reconstruction of this ligament. The aim of this study was to evaluate the relationship between the values of the Intercondylar Femoral Index (IIF), tibial tilt and meniscal tilt among three different groups of patients with skeletal immaturity. Methods: this retrospective evaluation included magnetic resonance imaging (MRI) of the knee of 605 skeletally immature patients obtained between 2015 and 2020. Inclusion criteria were: patients under the age of 16 who underwent knee MRI for some reason and the image of MRI with signs of immature skeleton. Results: the sample size was calculated to a significance level of 95% and power greater than 85%. The proportion of patients with ACL injuries in relation to those in the Control Group was 1: 2.5. The slope value of the Slope Meniscal Medial (SMM) and Slope Meniscal Lateral (SML) was higher in skeletally immature patients with ACL injuries, when compared to the Control Group (p <0.001). All variables showed no statistically significant difference between patients with primary ACL injury and those with ACL reconstruction failure. Conclusions: the medial and lateral meniscal slopes showed significantly higher values in patients with ACL injuries when compared to the control group. When compared between those with primary injury or ACL reconstruction failure, there was no significant difference for any of the variables analyzed. The femoral intercondylar index and tibial tilt did not differ between the study groups.
Introdução: a incidência de lesão do Ligamento Cruzado Anterior (LCA) tem aumentado em pacientes com esqueleto imaturo, o que gera necessidade de maiores conhecimentos dos fatores associados a essa lesão nesta população. Objetivo: Nossa hipótese é de que as alterações nas medidas anatômicas do joelho na população pediátrica podem favorecer a lesão do LCA, bem como a falha da reconstrução desse ligamento. O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre os valores do Índice Intercondilar Femoral (IIF), inclinação tibial e inclinação meniscal entre três grupos diferentes de pacientes com imaturidade esquelética. Métodos: esta avaliação retrospectiva incluiu imagens de Ressonância Magnética (RM) do joelho de 605 pacientes esqueleticamente imaturos obtidos entre 2015 e 2020. Os critérios de inclusão foram: pacientes com idade inferior a 16 anos submetidos à RM de joelho por algum motivo e à imagem de RM com sinais de esqueleto imaturo. Resultados: o tamanho da amostra foi calculado para um nível de significância de 95% e poder superior a 85%. A proporção de pacientes com lesão do LCA em relação aos do Grupo Controle foi de 1: 2,5. O valor da inclinação do Slope Meniscal Medial (SMM) e Slope Meniscal Lateral (SML) foi maior nos pacientes esqueleticamente imaturos com lesão do LCA, quando comparados ao Grupo Controle (p <0,001). Todas as variáveis não apresentaram diferença estatisticamente significativa entre os pacientes com lesão primária do LCA e aqueles com falha na reconstrução do LCA. Conclusões: os slopes meniscais medial e lateral apresentaram valores significativamente maiores em pacientes que apresentaram lesão do LCA, quando comparados ao grupo controle. Quando comparado entre aqueles com lesão primária ou falha da reconstrução do LCA, não houve diferença significativa para nenhuma das variáveis analisadas. O índice do intercôndilo femoral e a inclinação tibial não apresentaram diferença entre os grupos do estudo.
Descrição
Citação