História e “escrita de si” na obra Las cartas que no llegaron (2000) do escritor uruguaio Mauricio Rosencof

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2017
Autores
Negreiros, Rafael Pereira de [UNIFESP]
Orientadores
Villaça, Mariana Martins [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This monograph has as object the book Las Cartas que no llegaron by Mauricio Rosencof, writer and playwright has born at Uruguay. The book was published in 2000. Analysing this book as an historical document, we propose a reflection about its features, talking with some of the historiography works. such as the related questions about “writing itself.” The analyse of the novel enables us, also, into the context of the dictatorship of Uruguay (1973-1985) and give us the dimension of the effects of political repression on militants of a revolutionary organization, the Movimiento de Liberación Nacional – Tupamaro. We can to understand the connections established by means of the narrative, between various temporalities, cause the novel approaches a variety of themes important in the history of the country platinum, as the european immigration, the affirmation of social identities (families of jewish origin) and the discussion of national identity. We further to analyze some aspects of the trajectory and the way in which the political engagement of the author this appears in this work.
Esta monografia tem como objeto o livro Las Cartas que no llegaron do escritor e dramaturgo uruguaio Mauricio Rosencof, publicado em 2000. Por meio da análise dessa obra como documento histórico, propomos uma reflexão sobre suas características dialogando com algumas abordagens presentes na historiografia, como as questões relacionadas sobre a “escrita de si”. A pesquisa sobre o romance nos possibilita, também, adentrar o contexto da ditadura uruguaia (1973-1985) dando a dimensão dos efeitos da repressão política sobre um indivíduo militante de uma organização revolucionária, o Movimiento de Liberación Nacional - Tupamaro, além de compreendermos as conexões estabelecidas, por meio da narrativa, entre diversas temporalidades, uma vez que o romance aborda diversas temáticas importantes na história do país platino, como a imigração europeia, a afirmação de identidades sociais (famílias de origem judaica) e a discussão da identidade nacional. Temos como objetivo, ainda, analisar alguns aspectos da trajetória e engajamento político do autor e como isso aparece nesta obra.
Descrição
Citação
NEGREIROS, Rafael Pereira de. História e “escrita de si” na obra Las cartas que no llegaron (2000) do escritor uruguaio Mauricio Rosencof. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado e Licenciatura em História) – Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2017.
Coleções