Perceção dos conselheiros leigos sobre impacto da depressão em pessoas vivendo com HIV em seguimento na atenção primária em Moçambique

Imagem de Miniatura
Data
2023-01-27
Autores
Mandlate, Flavio Machado [UNIFESP]
Orientadores
Mello, Marcelo Feijó de [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A Human Immunodeficiency Virus Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (HIV/SIDA) é epidémica na África subsaariana, em geral, e em Moçambique em particular, constituindo uma grande sobrecarga para a saúde pública. O HIV/SIDA está, geralmente, associado a problemas de saúde mental, com principal enfoque para a depressão. Embora o tratamento do HIV/SIDA tenha sido expandido ao nível da atenção primária de saúde, o apoio psicossocial e intervenções em saúde mental para estes pacientes ainda não são abrangentes, principalmente devido a escassez dos recursos humanos especializados. Atualmente, o apoio psicossocial prestado por conselheiros de saúde é reconhecidamente importante para a adesão ao tratamento e melhoria do suporte social do doente HIV+ porém a deteção de problemas de saúde mental, como a depressão, ainda carecem de instrumentos e modelos de intervenção para seu tratamento. Várias modalidades de tratamentos da depressão baseados em evidência, envolvendo profissionais de saúde não especializados e leigos, foram testadas com sucesso em países em desenvolvimento. O aconselhamento interpessoal (AIP) é um método breve baseado em evidências utilizado para o tratamento de depressão concebido para ser administrado por profissionais não especializados em saúde mental ao nível da atenção primária. Neste estudo avaliamos a perceção dos conselheiros leigos sobre o impacto da depressão nas pessoas vivendo com HIV/SIDA, em seguimento ao nível da atenção primária em Moçambique. Objetivos: O presente projeto, visa avaliar a perceção dos conselheiros leigos sobre impacto da depressão em pacientes HIV+ em seguimento nos cuidados primários em Moçambique. Método: Foi realizado um estudo misto quali-quantitativo exploratório sobre os conhecimentos, atitudes e práticas dos conselheiros e outros provedores em relação a depressão e seu manejo nos pacientes adultos portadores de HIV ao nível dos cuidados primários. Este estudo foi precedido do estudo de validação de instrumento de rastreio de doença mental com 1469 participantes dos quais 409 eram HIV+. Foram aplicadas 107 entrevistas qualitativas com perguntas abertas e um questionário semiestruturado traduzido em português brasileiro com recurso ao Questionário de Atitude sobre a Depressão (Depression Attitude Questionnaire) – DAQ. Conclusões: O presente estudo demonstra a importância de integração de rastreio de depressão e outras doenças mentais nos cuidados primários e no contexto de tratamento do HIV. Essa integração deve ser acompanhada pela capacitação de conselheiros leigos que atuam no apoio psicossocial tanto para identificação e intervenção para casos de depressão para melhor adesão ao tratamento antirretroviral.
Introduction: HIV/AIDS is epidemic in sub-Saharan Africa, in general, and in Mozambique in particular, constituting a great burden for public health. HIV/AIDS is generally associated with mental health problems, with a main focus on depression. Although HIV/AIDS treatment has been expanded at the level of primary health care, psychosocial support and mental health interventions for these patients are still not comprehensive, mainly due to the scarcity of specialized human resources. Currently, psychosocial support is provided by health counselors and is recognized as important for adherence to treatment and improvement of the social support of HIV+ patients, however, for the detection of mental health problems, such as depression, instruments and intervention models are still lacking. treatment. Several evidence-based treatment modalities for depression, involving non specialist and lay health professionals, have been successfully tested in developing countries. Interpersonal counseling (IPC) is a brief, evidence-based method used for the treatment of depression designed to be administered by non-specialist mental health professionals at the primary care level. In this study we assess lay counselors' perceptions of the impact of depression on people living with HIV/AIDS at the primary care level in Mozambique Objectives: The present project aims to assess the perception of lay counselors on the impact of depression on HIV+ patients undergoing follow-up in primary care in Mozambique. Method: An exploratory qualitative-quantitative mixed study was conducted on the knowledge, attitudes and practices of counselors and other providers regarding depression and its management in adult HIV patients at the primary care level. This study was preceded by the validation study of a mental illness screening instrument with 1469 participants of which 409 were HIV+. 107 qualitative interviews were applied with open questions and a semi-structured questionnaire translated into Brazilian Portuguese using the Depression Attitude Questionnaire – DAQ. Conclusions: The present study demonstrates the importance of integrating screening for depression and other mental illnesses in primary care and in the HIV treatment context. This integration must be accompanied by the training of lay counselors who work in psychosocial support both for identification and intervention for cases of depression for better adherence to antiretroviral treatment.
Descrição
Citação