A escolaridade dos pacientes sobreviventes de tumores do Sistema Nervoso Central atendidos em um hospital especializado em câncer infantojuvenil na cidade de São Paulo

Imagem de Miniatura
Data
2023-03-10
Autores
Santos, Juliane Aparecida Lima [UNIFESP]
Orientadores
Covic, Amália Neide [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Esta pesquisa busca investigar a escolaridade dos sobreviventes de tumores de sistema nervoso central, atendidos em um hospital especializado em câncer infantojuvenil. Partindo-se desta perspectiva, sabe-se que o tratamento do câncer em crianças e adolescentes, têm avançado significativamente, as taxas de sobrevivência atingiram cerca de 50% em meados da década de 1970 para mais de 85% nos últimos anos. Em especial às neoplasias do sistema nervoso central, essa se caracteriza como o mais frequente tumor sólido em crianças e adolescentes até 19 anos. Nesta pesquisa tínhamos como objetivo geral: avaliar o impacto do tratamento oncológico relacionado à escolaridade dos pacientes sobreviventes de tumores do sistema nervoso central, atendidos no A.C.Camargo Cancer Center, localizado na Cidade de São Paulo. Com intuito de melhor compreender o questionamento proposto do objetivo apresentado, esta pesquisa revelou-se a partir de um estudo de caso transversal, retrospectivo, descritivo e de caráter qualitativo, com instrumento de coleta de dados guiado por um questionário eletrônico com perguntas de múltipla escolha, além de um diário de anotações contendo os diálogos dos pais ou responsáveis pelos sobreviventes de tumores do sistema nervoso central, sem condições de responderem o questionário, elaborado no momento das ligações realizadas durante o período da coleta de dados. Posteriormente a análise de dados se deu por descrever os dados percentuais descritivos e análise de conteúdo de Bardin. Com relação aos resultados o que se destaca é que houve uma tendência que o nível educacional de crianças e adolescentes acometidos por tumores de sistema nervoso central, não acompanham o nível educacional atual com o currículo escolar e, além disso, apresentaram uma aprendizagem mais comprometida; esses são acometidos por doenças crônicas e consequentemente são afastados da escola de origem por um período longo em decorrências de enfermidades que requer cuidados médicos. Concluiu-se que os pacientes com tumores de sistema nervoso central, quando em tratamento, afastam se do convívio social e consequentemente distanciam-se do âmbito escolar, o que pode impactar no processo de formação acadêmica e a classe hospitalar é o apoio aos escolares enfermos em momentos difíceis. Mesmo quando apresentam defasagem curricular significativa, se tem o espaço das relações sociais escolares preservadas.
Descrição
Citação