Avaliação da prevenção de aderências à tela de polipropileno após aplicação de composto de carboximetilcelulose e polissarídeo vegetal (Adhesion®) em coelhos

Imagem de Miniatura
Data
2023-02-28
Autores
Camilo Neto, Geraldo [UNIFESP]
Orientadores
Goldenberg, Alberto [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Avaliar a eficácia da aplicação do produto Adhesion® (Carboximetilcelulose + polissacarídeo vegetal natural) sobre telas de polipropileno na parede abdominal de coelhos, a fim de prevenir a formação de aderências teciduais à sua superfície, bem como a resposta inflamatória local e deposição de fibras de colágeno. Método: 13 coelhos foram submetidos a laparotomia, seguida do implante de 2 telas de polipropileno de 2x2 cm em cada flanco (direito e esquerdo); a tela do lado esquerdo não recebeu nenhum tratamento específico (LADO A), enquanto a tela do lado direito recebeu, aplicação de 700 mg de Adhesion® (LADO B). Após 30 dias, os animais foram submetidos à videolaparoscopia para quantificação de aderências, segundo a escala de Shimanuki (0- sem aderência, 1- aderência frouxa, desfeita de forma romba sem sangramento, 2- aderência frouxa com sangramento após lise, 3 – aderência firme, que requer dissecção intensa); os fragmentos de tela foram removidos em bloco aos tecidos adjacentes para análise anatomopatológica. A análise estatística foi realizada através dos testes t-Student e Mann-Whitney. Resultados: dos 13 fragmentos tratados com Adhesion, 1 apresentou Shimanuki 0, 4 apresentaram aderências Shimanuki 1; 7 apresentaram Shimanuki 2 e 1 apresentou Shimanuki 3, enquanto entre os fragmentos de tela que não receberam tratamento específico, 1 apresentou aderência Shimanuki 1; 8 apresentaram Shimanuki 2; 4 apresentaram aderências Shimanuki 3; nenhum apresentou Shimanuki 0. Não houve diferença estatisticamente relevante entre os lados na formação de aderências, processo inflamatório local ou deposição de colágeno. Conclusão: a cobertura da tela de polipropileno com composto de CMC – amido modificado não levou à diferença na formação de aderências teciduais, bem como na resposta inflamatória local ou deposição de fibras de colágeno.
Purpose: Evaluation of postoperative adhesion prevention and inflammatory response to polypropylene mesh coated with carboximethilcellulose + modified polysaccharide (Adhesion®) in contact with small bowel in an experimental model in rabbits. Methods: Thirteen animals underwent laparotomy to implant two meshes of 2x1cm in right and left flanks. The right mesh was protected with powder of Adhesion® (Side B) and the left one received no treatment after implantation (Side A). Thirty days after the operation, the rabbits underwent laparoscopy for assessment of adhesions formation by Shimanuki Sacale; the meshes were removed en bloc with the adjacent tissue for microscopic analysis of inflammation. Statistical analysis used the Mann-Whitnney and t-Student test. Results: 13 meshes were treated with Adhesio® and 13 did not receive any specific treatment. From Side A, 4 meshes presented adhesions Shimanuki 3; 8 presented adhesions Shimanuki 2; 1 mesh presented with Shimanuki 1; while on Side B 1 mesh presented with Shimanuki 0, 4 meshes presented with adhesions Shimanuki 1, 7 presented with Shimanuki 2, 1 with Shimanuki 3. There were no statistical differences between adhesion formation, inflammatory response and collagen deposit between sides. Conclusion: polypropylene mesh coated with Adhesion® did not show significantly difference regarding rate of adhesion formation compared with the unprotected mesh, inflammatory response or collage deposit.
Descrição
Citação
CAMILO NETO, Geraldo. Avaliação da prevenção de aderências à tela de polipropileno após aplicação de composto de carboximetilcelulose e polissacarídeo vegetal (adhesion®) em coelhos. 2023. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Cirúrgica Interdisciplinar) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo, 2023.