Revisão bibliográfica sobre angiofluoresceinografia com fluoresceína intravenosa e/ou oral

Imagem de Miniatura
Data
2022
Autores
Ferreira, Gracianna do Carmo [UNIFESP]
Orientadores
Allemann, Norma [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: revisão de literatura médica publicada nos últimos 10 anos relacionada às diferentes formas de administração do corante vital de fluoresceína sódica para a realização do exame de angiofluoresceinografia de retina. Métodos: Foram acessados os principais sites de busca científica Pubmed, Elsevier e Google Acadêmico. Foi realizada a identificação, coleta e análise das principais contribuições e/ou publicações sobre o tema publicados nos últimos 10 anos. Os artigos foram selecionados a partir de palavras-chave como: angiofluoresceinografia, angiografia, fluoresceína, administração endovenosa, administração oral. Foi realizada uma tabulação dos dados encontrados em estudos clínicos a partir de critérios pré-estabelecidos. Resultados: a análise feita a partir da revisão de literatura afirma que o uso de administração oral de fluoresceína sódica para a realização do exame de Angiofluoresceinografia é viável, se realizado em retinógrafos de grande angular com iluminação de LED, e tem baixas taxas de reações adversas em comparação ao mesmo exame com administração intravenosa. No entanto o número de casos estudados ainda é bem menor que os estudos com administração intravenosa, não sendo possível afirmar que a taxa de reações seja estatisticamente menor em administração oral. Conclusão: foi possível concluir que a administração oral da fluoresceína no exame de angiografia da retina é seguro e clinicamente relevante, com benefícios principalmente no exame de pacientes pediátricos. Sendo ainda necessário estudos com um número maior de pacientes para avaliação dos efeitos adversos comparados a administração intravenosa.
Descrição
Citação