Divisão internacional do trabalho e racismo: uma análise a partir da teoria do Sistema-Mundo

Imagem de Miniatura
Data
2023
Autores
Ferreira, Luana Felizardo [UNIFESP]
Orientadores
Costa, Karen Fernandez [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A teoria do Sistema-Mundo, cunhada pelo teórico Immanuel Wallerstein, enfatiza o papel das relações econômicas na constituição do sistema internacional, destacando a criação de uma hierarquia e a constante busca pelo maior lucro possível, principalmente no que tange à divisão internacional do trabalho. A partir dessa teoria, esse trabalho visa abordar o racismo presente na divisão internacional do trabalho, utilizando como exemplo o caso do povo Uigur, na China. Os uigures são em sua maioria muçulmanos originários da Ásia Central. Atualmente, mais de 11 milhões de uigures habitam Xinjiang, uma das regiões mais remotas da China. Existem denúncias e relatos de que o povo Uigur tem sua cultura e costumes reprimidos pelo governo chinês, por meio da criação de campos de reeducação forçada. Propõe-se, assim, apresentar reflexões sobre a influência do capitalismo na periferia e semiperiferia e o endossamento do trabalho forçado pelas indústrias, bem como compreender a enorme desigualdade entre países decorrente das assimetrias em suas cadeias produtivas. A intrínseca relação dos Estados com o capital, as assimetrias produtivas e as diversas políticas estabelecidas globalmente em prol da expansão capital evidenciam que a teoria do Sistema-Mundo e sua concepção acerca do sistema mundial são fundamentais para compreensão do contexto atual.
The World ­System theory, coined by theoretician Immanuel Wallerstein, emphasizes the role of economic relations in the constitution of the international system, highlighting the creation of a hierarchy and the constant search for the greatest profit possible, especially regarding the international division of labor. Based on this theory, this work aims to address the racism present in the international division of labor, using as an example the case of the Uighur people in China. Uighurs are mostly Muslims originally from Central Asia. Currently, more than 11 million Uighurs inhabit Xinjiang, one of the most remote regions in China. There are allegations and reports that the Uighur people are having their culture and customs repressed by the Chinese government, through the creation of forced re­education camps. It is proposed in this work, therefore, to present reflections on the influence of capitalism in peripheral countries and the endorsement of forced labor by industries, understanding the enormous inequality between countries and, consequently, the asymmetries in their production chains when analyzing production in the contemporary capitalist system.
Descrição
Citação
FERREIRA, Luana Felizardo. Divisão internacional do trabalho e racismo: uma análise a partir da teoria do Sistema-Mundo. 2023. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Relações Internacionais) - Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Política, Economia e Negócios, Osasco, 2023.