A violência obstétrica na perspectiva de uma profissional médica na assistência às mulheres

Imagem de Miniatura
Data
2022-12-02
Autores
Silva, Cristiane Ferreira Areias da [UNIFESP]
Orientadores
Uchôa-Figueiredo, Lúcia da Rocha [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado profissional
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A generalização da expressão violência obstétrica na assistência materno fetal resultou em um aumento da judicialização nessa área, mesmo havendo situações em que determinadas intervenções tenham sido necessárias na busca à assistência mais segura do binômio (mãe-bebê). Considerando que esse termo pode ser mais bem explicado à paciente e seus familiares, se faz necessário discuti-lo em ampla abordagem. Objetivos: Narrar a experiência, percepções e sentimentos como uma profissional médica, mulher e mãe, diante de vivências da prática obstétrica. Apresentar meios de identificar tipos de violência obstétrica, a fim de que se torne clara a importância da busca por um equilíbrio, não podendo o tema ser banalizado pela judicialização desenfreada e, muito menos, ser causa de silenciamento feminino. Método: Pesquisa qualitativa utilizando a “narrativa de si”, a partir da descrição de cenas vividas no exercício da profissão. Resultado: Buscou-se apresentar percepções e apontar possibilidades de assistência ampla e informativa, procurando garantir às mulheres escolhas conscientes. A partir da identificação de quatro categorias extraídas das narrativas: Intervenção Médica, Suporte Familiar, Trabalhando Idealizações e Judicialização, foi possível perceber que existem interferências que vão além da vontade da equipe assistencial e que resultam de variáveis nem sempre previsíveis. Considerações finais: Através de conteúdo prático profissional ficou evidente a necessidade de amparar as mulheres na tomada de decisões conscientes, rechaçando o silenciamento feminino, bem como a judicialização não pertinente. Dessa forma, viabilizar informações com base em evidências científicas pode fortalecer a mulher na tomada de decisões conscientes. Para tanto, foi elaborado o produto técnico educacional resultado desta dissertação de Mestrado, com a construção de folders informativos e proposta de divulgação de “flashes” em veículos de comunicação nas instituições de saúde, contextualizando as boas práticas obstétricas.
Descrição
Citação
SILVA, Cristiane Ferreira Areias da. A violência obstétrica na perspectiva de uma profissional médica na assistência às mulheres. São Paulo, 2022. 112 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde) – Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2022.