Significações atribuídas por professores da rede municipal de ensino de São Paulo para a formação continuada realizada em tempos de pandemia

Imagem de Miniatura
Data
2022-11-29
Autores
Miyano, Luciana [UNIFESP]
Orientadores
Cericato, Itale Luciane [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Este estudo objetiva compreender as significações atribuídas por professores às iniciativas de formação continuada para a implementação do ensino remoto no período da pandemia de Covid-19. O ensino remoto foi uma das escolhas adotadas pela Rede Municipal de São Paulo para possibilitar a continuidade dos processos de ensino-aprendizagem. A formação dos professores é vista nesse contexto como condição sine qua non para a efetivação da iniciativa, visto tratar-se de situação inédita, exigindo dos docentes saberes e ferramentas tecnológicas desconhecidas por muitos no cotidiano escolar. Analisar sob o olhar e a voz desses profissionais o modo como significam as experiências formativas para a reorganização do trabalho pedagógico e a implementação do ensino remoto, em decorrência da suspensão das atividades presenciais, é, do ponto de vista social e científico, relevante, uma vez que, além de constituir-se como um registro do momento histórico vivido e como pessoas e sistemas reagiram a ele, contribui para entender em que medida o significado social da formação continuada corresponde ao sentido pessoal atribuído a essa atividade pelo professor e se sua realização atende aos motivos e necessidades desse profissional no citado contexto. Dessa forma, torna-se essencial investigar quais necessidades foram despertadas nos professores e se a formação continuada contribuiu para a reconfiguração do trabalho pedagógico. Para cumprir com esse propósito, este estudo está pautado por uma abordagem qualitativa tendo como referencial teórico a Psicologia Histórico-Cultural. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e informações documentais. A análise das entrevistas ocorreu mediante o procedimento dos núcleos de significação com foco nas categorias sentido e significado, necessidades e motivos. As conclusões apontam que para os professores, houve uma ruptura entre o significado social da formação continuada e o sentido pessoal conferido a essa atividade. Desse modo, há uma cisão entre os motivos e os fins dessas ações, gerando sofrimento psíquico aos docentes. Contraditoriamente, indicam elementos reveladores de possibilidades para a reconfiguração do trabalho pedagógico por meio do estabelecimento de relações dialógicas e colaborativas que resistem à fragmentação entre o significado e o sentido pessoal atribuído à atividade de formação continuada.
Descrição
Citação