Análise do índice de processamento dos alimentos e carga glicêmica da dieta em mulheres com obesidade submetidas a terapia interdisciplinar

Imagem de Miniatura
Data
2022-11-21
Autores
Shiba, Carolina Kim [UNIFESP]
Orientadores
Dâmaso, Ana Raimunda [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: Amplas mudanças nos padrões alimentares, nos níveis de atividades físicas e no estilo de vida promoveram declínio do gasto energético total diário e balanço energético positivo resultando em modificações negativas na saúde da população. A substituição dos alimentos in natura ou minimamente processados por produtos industrializados prontos para consumo, tem acontecido com grande intensidade no Brasil, contribuindo para o declínio da qualidade da dieta e da saúde, agravando os quadros de obesidade no país. O processamento dos alimentos altera desfavoravelmente a composição nutricional desses tornando-os mais suscetíveis ao aumento da Carga Glicêmica da Dieta (CGD). Além da alimentação, o estilo de vida sedentário também está fortemente associado ao declínio da função muscular e ao surgimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). A obesidade é uma doença complexa e multifatorial, sendo assim, a terapia interdisciplinar tem se mostrado eficaz nas mudanças nos hábitos alimentares e no estilo de vida saudável. Objetivos: Analisar os efeitos da terapia interdisciplinar sobre a CGD e a qualidade da dieta de acordo com o índice de processamento dos alimentos (NOVA) em uma amostra de mulheres com obesidade. Métodos: O presente estudo teve caráter retrospectivo. Foram realizadas as análises de registros já existentes no banco de dados de mulheres adultas com obesidade que realizaram a terapia interdisciplinar anteriormente, seguindo o modelo de intervenção semipresencial com duração de 12 semanas, na qual incluiu-se acompanhamento com nutricionistas, profissionais de educação física e o médico endocrinologista. As voluntárias participaram de 5 encontros presenciais para as avaliações e palestras durante o programa. Complementando o protocolo, houve a aplicação da saúde digital com divulgações semanais de conteúdos sobre alimentação e exercício físico. Sendo assim, foi realizada a análise dos registros alimentares de 3 dias e do questionário de frequência alimentar. A partir dos achados correlacionou-se o índice de processamentos dos alimentos (NOVA) e carga glicêmica da dieta com os dados antropométricos, análises bioquímicas, e a redução no peso corporal. Resultados: Artigo 1: Alimentos prontos para consumo, ricos em açúcar, densidade energética, gorduras saturadas e trans e carga glicêmica (CG) estão fortemente associados à obesidade e distúrbios cardiometabólicos. Este estudo teve como objetivo investigar o efeito de um programa interdisciplinar de perda de peso em mulheres com obesidade de acordo com o CG da dieta. 36 voluntárias foram inscritas em terapia de 12 semanas. Elas foram classificadas em dois grupos: 16 no grupo CG moderado-elevado (ME-CG) e 20 no grupo CG baixo (B-CG). A terapia promoveu redução nos parâmetros de composição corporal e melhora do perfil nutricional em ambos os grupos. Foi observada melhora no metabolismo da glicose no grupo ME-CG e o B-CG apresentou redução do colesterol total, colesterol não-HDL e LDL-colesterol. A terapia mostrou-se eficaz na melhora da composição corporal, resistência à insulina, no tratamento da obesidade e maior melhora no perfil lipídico, prevenindo riscos cardiometabólicos em uma amostra de mulheres com obesidade. Artigo 2: A obesidade é uma doença complexa que afeta mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. O acúmulo excessivo de gordura está associado ao aumento do consumo de alimentos ultraprocessados que fornecem grandes quantidades de açúcares livres e gorduras saturadas, que contribuem para uma alta ingestão energética. O conceito de que o balanço energético é a principal causa da obesidade pode estar incompleto. Para um processo de emagrecimento saudável, é importante direcionar o indivíduo para uma alimentação balanceada, com controle de quantidade, proporções de macronutrientes e combinações de diferentes alimentos e nutrientes. O objetivo do estudo foi analisar a qualidade da dieta de acordo com o processo de produção de alimentos considerando os diferentes graus de obesidade pelo IMC. 139 mulheres com obesidade com idade entre 20 e 45 anos foram incluídas neste estudo observacional, transversal. A composição corporal e o registro alimentar de três dias foram analisados. O grupo de maior IMC apresentou maiores valores de carboidratos e lipídios dos alimentos ultraprocessados. Além disso, apresentaram maiores valores de IMC, massa corporal, circunferências antropométricas e massa gorda. Essa investigação pode estimular os programas de saúde pública a reforçar as orientações quanto ao tipo de procedimento alimentar, priorizando a saúde da população, melhorando a qualidade nutricional, prevenindo e tratando a obesidade de forma multidisciplinar. Conclusões: Evidencia-se por meio dos resultados obtidos nos artigos que a terapia interdisciplinar de 12 semanas se mostrou eficaz em melhorar a qualidade nutricional e reduzir a carga glicêmica da dieta, prevenindo riscos para o desenvolvimento de doenças cardiometabólicas. Além disso, foi demonstrado que o grau de obesidade e percentual de gordura corporal tem correlação positiva com o consumo de alimentos ultraprocessados. Sendo assim, conclui-se que programas para o controle do peso corporal devem explorar o alcance das modificações comportamentais afim de inserir hábitos alimentares saudáveis e a prática de atividades físicas para um resultado eficaz e duradouro.
Introduction: Broad changes in dietary patterns, levels of physical activity and lifestyle have promoted a decline in total daily energy expenditure, resulting in negative changes in the health of the population. The substitution of in natura or minimally processed foods for ready-to-eat industrialized products has been happening with great intensity in Brazil, contributing to the decline in the quality of diet and health, aggravating obesity in the country. Food processing unfavorably alters the nutritional composition of foods, making them more susceptible to increased Dietary Glycemic Load (DGL). In addition to diet, a sedentary lifestyle is also strongly associated with a decline in muscle function and the emergence of NCDs. Obesity is a complex and multifactorial disease, so interdisciplinary therapy has been shown to be effective in changing eating habits and healthy lifestyle. Objective: To analyze the effects of interdisciplinary therapy on CGD and diet quality according to the food processing index (NOVA) using questionnaires and food recalls in a sample of obese women. Methods: The present study had a retrospective character. Analyzes of existing records in the database of adult women with obesity who had previously undergone interdisciplinary therapy were performed, following the 12-week blended intervention model, which included follow-up with nutritionists, physical educators and the physician. endocrinologist. The volunteers participated in 5 face-to-face meetings for assessments and lectures during the program. Complementing the protocol, there was the application of digital health with weekly dissemination of content on food and physical exercise. Therefore, the analysis of the 3-day food records and the food frequency questionnaire were performed. From the findings, the food processing index (NOVA) and glycemic load of the diet were correlated with anthropometric data, biochemical analysis, and the reduction in body weight. Results: Article 1: “Ready-to-eat” foods, rich in sugar, energy density, saturated and trans fats and glycemic load (GL) are strongly associated with obesity and cardiometabolic disorders. This study aimed to investigate the effect of an interdisciplinary weight loss program on women with obesity according to the GL of diet. 36 volunteers were enrolled in 12- week therapy. They were classified in two groups: 16 in moderate-elevate GL (ME-GL) group and 20 in the low GL (L-GL) group. The therapy promoted a reduction in the body composition parameters and improvement of nutritional profile in both groups. An improvement was observed in glucose metabolism in the ME-GL group and the L-GL showed a reduction of total cholesterol, non-HDL cholesterol and LDL-cholesterol. The therapy showed to be effective on improvement of body composition, insulin resistance, on the treatment of obesity, and a greater improvement in lipids profile, preventing cardiometabolic risks in a sample of women with obesity. Article 2: Obesity is a complex disease that affects more than 1 billion people worldwide. Excessive accumulation of fat is associated with increased consumption of ultraprocessed foods that provides large amounts of free sugars and saturated fats, which contribute to a high energy intake. The concept that energy balance is the main cause of obesity may be incomplete. For a healthy weight loss process, it is important to direct the individual to a balanced diet, with control of quantity, proportions of macronutrients, and combinations of different foods and nutrients. The aim of the study was to analyse the diet quality according to the food production process considering the different obesity degree by BMI. 139 women with obesity aged between 20 and 45 years old were included in this observational, cross-sectional study. Body composition and the three-day food record were analyzed. The higher BMI group showed higher values of carbohydrates and lipids from ultra-processed foods. Furthermore, showed higher values of BMI, body weight, anthropometric circumferences and fat mass. This investigation can stimulate public health programs to reinforce guidelines regarding the type of food procedure, giving priority to the population's health by improving nutritional quality, preventing, and treating obesity in a multidisciplinary way. Conclusions: It is evident from the results obtained in the articles that the 12-week interdisciplinary therapy proved to be effective in improving nutritional quality and lowering the glycemic load of the diet, preventing risks for the development of cardiometabolic diseases. In addition, it has been shown that the degree of obesity and percentage of body fat have a positive correlation with the consumption of ultraprocessed foods. Therefore, it is concluded that weight control programs should explore the scope of behavioral changes in order to insert healthy eating habits and the practice of physical activities for an effective and lasting result.
Descrição
Citação