Força axial de língua em diferentes faixas etárias

Força axial de língua em diferentes faixas etárias

Alternative title Axial force of the tongue in different age groups
Author Motta, Andréa Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
César, Cibele Comini Google Scholar
Bommarito, Silvana Autor UNIFESP Google Scholar
Chiari, Brasilia Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de Minas Gerais
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract PURPOSE: To analyze the maximum axial force, the mean axial force, the amount of energy accumulated by the tongue, and the time taken to reach the maximum axial force, in different age ranges. METHODS: The records of 92 individuals - students, staff and visitors at an university -, 29 (32.6%) men and 63 (67.4%) women, with ages between 14 and 53 years old, were analyzed. Subjects were divided into four age groups: 14 to 18 years, 19 to 23 years, 24 to 28 years, and 29 to 53 years. Each subject underwent clinical and instrumental assessment of the tongue. Instrumental assessment used FORLING. Data were statistically analyzed. RESULTS: Regarding the maximum force, the mean force and the tongue's accumulated energy, no differences were observed between groups. Regarding the time taken to reach the maximum force, the greatest values were obtained at the age range from 14 to 18 years (4.5 s), and the shortest values, at the age range from 19 to 23 years (3.1 s), with significant difference between the groups (p=0.001). CONCLUSION: Only the time taken to reach the tongue's maximum force is influenced by age range, indicating that teenagers are not able to reach the maximum lingual force as fast as young adults.

OBJETIVO: Analisar a força axial máxima, força axial média, a energia acumulada pela língua e o tempo gasto para alcançar a força máxima de língua, em diferentes faixas etárias. MÉTODOS: Foram analisados os prontuários referentes a 92 indivíduos, alunos, funcionários e visitantes de uma universidade, sendo 29 (32,6%) homens e 63 (67,4%) mulheres, com idades entre 14 e 53 anos de idade, que foram divididos em quatro grupos etários: 14 a 18 anos, 19 a 23 anos, 24 a 28 anos e 29 a 53 anos. Cada indivíduo foi submetido à avaliação clínica e instrumental de língua, sendo esta última realizada por meio do FORLING. Os dados foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: Em relação à força média, à força máxima e à energia acumulada pela língua não foram observadas diferenças entre os grupos. Quanto ao tempo empregado para alcançar a força máxima de língua, os maiores valores foram encontrados na faixa etária entre 14 e 18 anos (4,5 s) e os menores entre 19 e 23 anos (3,1 s), havendo diferença entre os grupos (p=0,001). CONCLUSÃO: Apenas o tempo médio gasto para se alcançar a força máxima da língua sofre influência da faixa etária, indicando que os adolescentes não são capazes de atingir a força máxima lingual de maneira tão rápida quanto os adultos jovens.
Keywords Tongue
physiology
Muscle strength
Evaluation
Age groups
Age effect
Língua
fisiologia
Força muscular
Avaliação
Grupos etários
Efeito idade
Language Portuguese
Date 2011-09-01
Published in Jornal da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 23, n. 3, p. 201-205, 2011.
ISSN 2179-6491 (Sherpa/Romeo)
Publisher Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Extent 201-205
Origin http://dx.doi.org/10.1590/S2179-64912011000300004
Access rights Open access Open Access
Type Article
SciELO ID S2179-64912011000300004 (statistics in SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6601

Show full item record




File

Name: S2179-64912011000300004.pdf
Size: 174.9Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account