PPG Ciências Médicas e Biológicas (até 2005)

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 4 de 4
  • Item
    Avaliação semanal da atividade proliferativa do epitélio mamário de mulheres durante a utilização de um ciclo de anticoncepcional hormonal combinado oral
    (Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), 2005) Garcia y Narvaiza, Debora [UNIFESP]; Nazário, Afonso Celso Pinto [UNIFESP]
    Contexto e Objetivo: O efeito do anticoncepcional hormonal oral no epitélio mamário permanece tema ainda mal conhecido. Os escassos trabalhe existentes são conflitantes e a maioria não apresenta rigorosa padronização, que dificulta qualquer conclusão. Temos, por objetivo, comparar a proliferação celular do epitélio mamário de mulheres durante o uso de um ciclo c anticoncepcional hormonal combinado oral com a de um ciclo natural. Métodos: Selecionaram-se 82 pacientes eumenorréicas que apresentava nódulo mamário benigno, divididas em dois grandes grupos. O grupo A utilizou um ciclo de anticoncepcional combinado oral composto de 150 g de levonorgestrel 30 g de etinilestradiol; o grupo B foi composto por mulheres com ciclos naturais ou seja, não utilizaram qualquer medicação hormonal. As mulheres do grupo A foram subdivididas em quatro grupos. O grupo A1 submeteu-se a cirurgia c retirada do nódulo e do tecido mamário adjacente na primeira semana de uso do anticoncepcional; o A2, na segunda semana; o A3, na terceira semana e o A4, na quarta semana, isto é, na semana da pausa da medicação. As mulheres do grupo B foram subdivididas em quatro grupos, levando-se em consideração a data c biópsia e a fase do ciclo. No grupo Bfp a biópsia foi feita durante a fase folicular precoce, entre o 1º e o 7º dia do ciclo menstrual; no grupo Bft, na fase folicular tardia, entre o 8º e o 14º dia do ciclo, no grupo Blp, na fase lútea precoce, entre 15º e o 21º dia, e o grupo Blt, na fase lútea tardia, entre o dia 22º e o 28º do ciclo menstrual. Avaliamos a proliferação celular do epitélio mamário normal por meio da expressão imunoistoquímica do Ki-67 em todos os grupos descritos. Resultados: A média do índice de proliferação celular durante o uso de um ciclo de anticoncepcional combinado oral nos grupos A1, A2, A3 e A4 foi respectivamente, de 7,02 por cento; 5,46 por cento; 4,77 por cento e 4,44 por cento. Já no ciclo natural, a média da proliferação celular nos grupos Bfp, Bft, Blp, Blt foi, respectivamente, de 1,10 por cento; 3,89 por cento; 2,72 por cento e 5,39 por cento. Houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos A1 e Bfp (p<0,001). A proliferação no grupo Bfp foi menor quando comparada com os grupos Bft e Blt (p<0,005). A atividade proliferativa total durante as fases folicular e lútea(ciclo natural) foi de 13,10 por cento, significativamente menor em comparação ao ciclo artificial, que foi de 21,69 por cento (p<0,005). Conclusões: Durante a primeira semana de uso do anticoncepcional combinado oral ocorreu maior proliferação celular comparativemente com a fase folicular precoce do ciclo natural. Nas semanas subseqüentes não houve diferenças estatísticas entre os grupos com anticoncepcional e o ciclo natural. Nas mulheres em uso de anticoncepcional, a primeira semana se iniciou com alta proliferação celular e, no decorrer do ciclo, houve tendência à queda, porém, a variação não foi estatisticamente significativa. O epitélio mamário na fase folicular precoce apresentou proliferação significativamente menor do que nas fases folicular tardia e lútea tardia. Considerando a atividade proliferativa total ao longo do ciclo, esta foi significativamente maior nas usuárias de ACO.
  • Item
    O impacto da exposicao aguda a poluição do ar atmosférico na aptidão física cardiorrespiratória de bombeiros da polícia militar do Estado de São Paulo
    (Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), 2001) Oliveira, Raul Santo de [UNIFESP]; Barros Neto, Turibio Leite de [UNIFESP]
    Embora muito se discuta sobre a melhoria na qualidade de vida, com o treinamento ou pratica de exercicios fisicos regulares, pouca relacao tem sido feita na resposta cardiorrespiratoria, mensurada na captacao, transporte e utilizacao de 02, em areas de alta concentracao de poluentes no ar atmosferico. O objetivo do trabalho foi o de verificar o impacto da exposicao aguda ao ar atmosferico na aptidao fisica cardiorrespiratoria de 25 Bombeiros da Policia Militar do Estado de São Paulo, que residiam e trabalhavam na cidade do Guaruja, quando da realizacao do teste de potencia aerobia, na cidade de Cubatao, SP. A media de idade deste grupo foi de 31,64 anos n 6,65, peso medio de 78,00 kg n 8,79 e estatura media de 176,92 cm n 5,13. Foi seguido um cronograma de aplicacao de teste, em duas fases. (Fase A, na cidade de Bertioga e Fase B, na cidade de Cubatao), cidades litoraneas de São Paulo. O teste de esforco de cargas crescentes, na esteira ergometrica, teve duracao aproximada de 10 n 2 minutos, com o primeiro estagio de 2 minutos com uma carga de 7 Km/h, aumentando-se a intensidade do esforco em 1 Km/h, a cada minuto, quando o testado comecava a correr ate o seu limite individual maximo. Os resultados demonstraram existir diferencas estatisticamente significativas no limiar anaerobio (Cubatao 35,04 ml/kg/min n 4,91 x Bertioga 36,98 ml/kg/min n 5,62: p<0,05), na frequencia cardiaca no limiar anaerobio (Cubatao 152,08 bpm n 14,86 x Bertioga 157,44 bpm n 13,64: p<0,05) e no percentual do limiar anaerobio em relacao ao consumo maximo de oxigenio (Cubatao 64,56 por cento n 6,55 x Bertioga 67,40 por centon5,35: p<0,05). No entanto, os resultados referentes ao consumo maximo de oxigenio, frequencia cardiaca maxima e velocidade no limiar anaerobio foram similares. Pelo presente estudo, a exposicao aguda aos poluentes da cidade de Cubatao, SP, provocou significante reducao da performance, em niveis submaximos de exercicios fisicos mas nao afetou significativamente a potencia aerobia maxima (VO2max), na medida em que os niveis de poluentes estiverem abaixo do limiar para um significante prejuizo
  • Item
    O efeito do ácido iopanoico no tratamento inicial do hipertiroidismo
    (Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), 1983) Hidal, Jairo Tabacow [UNIFESP]; Wajchenberg, Bernardo Leo [UNIFESP]
  • Item
    Alterações posturais e dores musculoesqueléticas
    (Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), 2005-11-30) Faria, Ivan Barreira Cheida [UNIFESP]; Simões, Manuel de Jesus [UNIFESP]; Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
    Background: Good posture is the one that best fits our musculoskeletal system, balancing and distributing all the effort of our daily activities, encouraging the lowest overhead and helping to prevent pain. Objective: The purpose of this study was to verify the presence of musculoskeletal pain and postural deviations according to age and gender of visitors from the beaches of Santos and Guaruja cities. Methods: We evaluated 2394 subjects from 5 years of age being 43.27% males and 56.73% female. To determine the postural deviations and musculoskeletal pain were carried out data collection and assessment posture. Results: The total prevalence of pain and postural deviations were 64.66% and 63.28% respectively. The most affected area by pain was the backbone with 43.98% of the complaints, in which 17.04% of subjects evaluated cited as the lumbar region most affected. As for postural changes, the misalignment with scoliosis was the largest representation with 64.66%, followed by lumbar hyperlordosis with 38.18% and 30.03% with hyperkyphosis. Conclusion: It was concluded that the postural deviations and musculoskeletal pain have high prevalence among evaluated, especially in women and aged between 41 and 60 years, necessitating the implementation of programs aimed at prevention and correction of such findings.