Show simple item record

dc.contributor.advisorMazzaia, Maria Cristina [UNIFESP]
dc.contributor.authorOliveira, Maria Gabriela Andrade de [UNIFESP]
dc.coverage.spatialSão Paulopt_BR
dc.date.accessioned2022-09-30T20:40:30Z
dc.date.available2022-09-30T20:40:30Z
dc.date.issued2022-11-30
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Maria Gabriela Andrade de. Projeto Conversas de Vida: avaliação e continuidade do cuidado. São Paulo, 2022. 39 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2022.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/11600/65663
dc.description.abstractIntrodução: O suicídio é um problema de saúde pública no mundo tendo como vítimas mais de 700 mil pessoas por ano, sendo que um terço destas mortes ocorrem entre jovens, assim, é a segunda causa de morte para pessoas entre 15 e 29 anos e caracterizando-se como um evento passível de prevenção. Assim, o Projeto Conversas de Vida, tem como objetivo o atendimento da crise suicida e a redução em 10% no número de suicídio na sua região de abrangência até 2025 utilizando-se de evidências científicas para ações de extensão, por meio de estratégias fundamentadas no Cuidado Centrado na Pessoa; ações de ensino na prática para formação profissional e também de atualização, por meio de atividades didáticas e práticas no atendimento do projeto e, por fim, ações de pesquisa com intenção do aprimoramento do próprio programa e desenvolvimento de evidências atendendo a rede pública de saúde. Objetivos: Verificar a realização de acompanhamento em saúde mental de indivíduos atendidos em crise suicida pelo Projeto Conversas de Vida; Conhecer a avaliação dos indivíduos atendidos sobre a assistência recebida no projeto Conversas de Vida. Método: Estudo qualitativo, exploratório, descritivo, prospectivo por meio de contato telefônico, com uso de entrevista. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: Constatou-se que dos cinco participantes, dois estavam realizando acompanhamento em saúde mental em serviços de saúde, um estava sem tratamento e sentindo-se mal e dois sem tratamento mas sentindo-se bem. Todos os três sem tratamento estavam empregados. Quanto à avaliação do projeto, compreende-se que o mesmo é bem avaliado pois, os pacientes se utilizam do relato de terem se sentido acolhidos, de perceberem os profissionais capacitados e atenciosos. Conclusão: A continuidade do tratamento teve baixa adesão, o que pode ser um fator preocupante, já que a continuidade do tratamento pode possibilitar a prevenção de novas crises. Além disso, mostra-se necessário o acompanhamento telefônico com a perspectiva de estímulo à continuidade de tratamento, apesar das avaliações positivas e de melhorapt_BR
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)pt_BR
dc.format.extent39 f.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso restritopt_BR
dc.subjectCrise suicidapt_BR
dc.subjectPrevençãopt_BR
dc.subjectQualidade da assistênciapt_BR
dc.titleProjeto Conversas de Vida: avaliação e continuidade do cuidadopt_BR
dc.title.alternativeLife Conversations Project: Assessment and Continuity of Carept_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de curso de graduaçãopt_BR
unifesp.campusEscola Paulista de Enfermagem (EPE)pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4753947427711504pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6423662828098950pt_BR
unifesp.graduacaoEnfermagempt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record