Efeito do tratamento com CPAP na qualidade da voz em pacientes com apneia obstrutiva do sono

Imagem de Miniatura
Data
2022-08-17
Autores
Rocha, Bruna Rainho [UNIFESP]
Orientadores
Behlau, Mara Suzana [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: Pacientes com Apneia Obstrutiva do Sono (AOS) frequentemente apresentam sintomas laringofaríngeos e nasais, que podem, por sua vez, interferir na qualidade vocal. O método mais comum e eficaz de tratamento da AOS envolve a aplicação de pressão positiva contínua nas vias aéreas - continuous positive airway pressure (CPAP). Atualmente, o equipamento CPAP de maior indicação inclui umidificação aquecida. O uso do CPAP pode ser positivo para a qualidade vocal, uma vez que pode reduzir o refluxo gastroesofágico noturno, evitar o ronco e o ressecamento da via aérea superior (VAS). Apesar dessa hipótese, o impacto do uso do CPAP com umidificador sobre a qualidade vocal não está esclarecido. Objetivos: Verificar a qualidade da voz em pacientes com AOS antes e após o uso contínuo do CPAP. Métodos: Quarenta e três voluntários do sexo masculino diagnosticados com AOS por exame de polissonografia e com indicação de terapia por CPAP foram randomizados em dois grupos de terapia: 1. Grupo de terapia por CPAP com umidificador; 2. Grupo de terapia por Sham-CPAP (placebo). Cada participante foi utilizado como seu próprio controle, permitindo a comparação dos dados coletados dentro de cada condição e entre condições adjacentes para a verificação do tratamento implementado, com testes estatísticos pertinentes. Os participantes responderam a um protocolo desenvolvido para esta pesquisa e tiveram as suas vozes gravadas em quatro momentos: pré-terapia por CPAP, após 1, 3 e 6 meses de uso contínuo do CPAP. As respostas aos questionários foram comparadas a um julgamento perceptivo-auditivo das amostras vocais e uma mensuração acústica multiparamétrica, o Acoustic Vocal Quality Index (AVQI). Resultados: Após 6 meses de tratamento, observou-se melhora nos padrões de sono para o grupo CPAP, porém sem diferença entre os grupos para os questionários relacionados à voz, avaliação acústica e julgamento perceptivo-auditivo. Conclusão: A terapia por CPAP com umidificador não alterou a qualidade vocal dos indivíduos nem do ponto de vista da avaliação clínica fonoaudiológica e nem da autoavaliação do participante. A terapia por CPAP se mostrou segura para a qualidade vocal em uma população de homens.
Descrição
Citação