Efeitos do calor e dos subprodutos nas vias aéreas de bombeiros após a exposição em simulador de incêndio

Imagem de Miniatura
Data
2021-04-09
Autores
Cordeiro, Telma Gomes [UNIFESP]
Orientadores
Pezato, Rogério
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Os bombeiros são frequentemente expostos a altas temperaturas e subprodutos da combustão, que podem comprometer sua saúde. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da exposição ao fogo em simuladores de incêndio nas vias aéreas dos bombeiros em diferentes momentos. Metodologia: 37 bombeiros do sexo masculino expostos a simuladores de incêndio foram avaliados em três fases: pré-exposição, final da primeira semana e 4 semanas após. Função pulmonar por espirometria, depuração mucociliar nasal; saturação periférica de oxigênio, marcadores inflamatórios no lavado nasal e CC16 no escarro, obstrução nasal e qualidade de vida (usando os questionários NOSE e SNOT-22) foram avaliados. Resultados: Níveis mais elevados de IL-8, IL-10 e monóxido de carbono exalado foram encontrados mais na fase 2 do que na fase 1. Níveis mais altos de CC16 e menor saturação periférica de oxigênio foram observados na fase 3 como em comparação com a fase 1. Níveis mais baixos de IL-2 e saturação periférica de oxigênio foram encontrados na fase 3 do que na fase 2. Maior depuração mucociliar nasal, assim como pior qualidade de vida e obstrução, foram observadas nas fases 2 e 3 em comparação com a fase 1. Conclusões: A exposição dos bombeiros a altas temperaturas e subprodutos da combustão no simuladores de fogo provocam um processo inflamatório nas vias aéreas com comprometimento do epitélio inato barreira do revestimento das vias aéreas superiores. Além disso, as mudanças no transporte de O2 afetaram a qualidade de vida negativamente.
Firefighters are often exposed to high temperatures and by-products of combustion, which can compromise their health. We aimed to evaluate the effect of fire exposure in fire simulators on the airways of firefighters at different time-points. Methodology: 37 Thirty-seven male firefighters exposed to fire simulators were evaluated in three phases: pre-exposure, end of the first week, and 4weeks after. Pulmonary function by spirometry, nasal mucociliary clearance; peripheral oxygen saturation, inflammatory markers in the nasal lavage and CC16 in the sputum, nasal obstruction, and quality of life (using the questionnaires NOSE and SNOT-22) were assessed. Results: Higher levels of IL-8, IL-10, and exhaled carbon monoxide were found more in phase 2 than in phase 1. Higher CC16 levels and lower peripheral oxygen saturation were observed in phase 3 as compared to phase 1. Lower levels of IL-2 and peripheral oxygen saturation were found in phase 3 than in phase 2. Higher nasal mucociliary clearance, as well as the worst quality of life and nasal obstruction, were observed in phases 2 and 3 as compared to phase 1. Conclusions: The firefighters’ exposures to high temperatures and by-products of combustion in the fire simulators elicit an inflammatory process in the airways with impairment in the innate epithelial barrier of the upper airway lining. Furthermore, changes in O2 transport affected the professionals’ quality of life negatively.
Descrição
Citação
CORDEIRO, T G. Inflamação nas vias aéreas de bombeiros expostos em simuladores de incêndio. São Paulo, 2021. 104 f. Tese (Doutorado em Otorrinolaringologia) - Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo, 2021.