Adolescentes e adultos jovens vivendo com HIV: comportamento sexual e infecção pelo HPV antes e após 3 doses da vacina HPV Quadrivalente

Imagem de Miniatura
Data
2022-07-29
Autores
Machado, Alessandra Aparecida [UNIFESP]
Orientadores
Machado, Daisy Maria [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: O Papilomavírus Humano (HPV) é considerado um importante fator etiológico para o desenvolvimento do câncer cervical. Pode estar associado a carcinomas de células escamosas do ânus, vulva, vagina, pênis, boca e orofaringe. Pacientes com imunodeficiências, como os indivíduos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), estão em maior risco para o desenvolvimento de neoplasias anogenitais e lesões intraepiteliais associados ao HPV. Medidas profiláticas, como a vacinação, são de fundamental importância para prevenção de complicações geradas pelo HPV, especialmente nessa população. Objetivos:1) Descrever o comportamento sexual de jovens vivendo com HIV desde o nascimento; 2) Avaliar a frequência de infecções pelo HPV numa população de adolescentes e adultos jovens infectados pelo HIV não vacinados; 3) Realizar a vigilância de infecções pelo HPV no período de 12 meses após 3 doses da vacina HPV e 4) Caracterizar os genótipos do HPV identificados nessa população. Casuística e método: Estudo longitudinal com coletas em dois tempos, com 68 adolescentes e adultos jovens (12 a 26 anos) de ambos os sexos, infectados pelo HIV por via vertical, acompanhados no Centro de Atendimento da Disciplina de Infectologia Pediátrica da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (CEADIPe - EPM - UNIFESP). O grupo controle foi composto por 78 indivíduos de faixa etária semelhante, de ambos os sexos e soronegativos para o HIV. Os participantes foram acompanhados durante um período de 18 meses e imunizados com solução injetável, quadrivalente HPV (Gardasil®) em três doses, com intervalos de zero, dois e seis meses. Investigados os antecedentes sexuais, condições e hábitos de vida no dia da 1ª dose da vacina. A coleta de material para citologia, detecção e genotipagem do HPV foi realizada 1 - 2 horas antes da 1ª dose da vacina e aproximadamente 12 meses após a 3ª dose. O material coletado foi semeado em meio líquido (Thinprep®) para preparo da lâmina para estudo citológico e molecular do HPV. O DNA extraído foi submetido à detecção e genotipagem do HPV. Resultados: O comportamento sexual de risco para IST está presente entre os jovens independente de sua soropositividade para o HIV. De 89 participantes analisados, verificou-se que, 95,5% deles apresentaram comportamento de risco favorecendo assim a disseminação de IST, inclusive do HIV. Embora não tenha sido observada diferença significante entre os grupos, foi possível perceber porcentagem maior de comportamento de risco entre os indivíduos sem HIV (98,3%) quando comparados aos soropositivos para o HIV (89,7%). Apesar dos participantes do grupo HIV apresentarem início sexual mais precoce que o grupo controle, os primeiros realizam sexo protegido com maior frequência. Os participantes HIV positivo relataram menor consumo de álcool quando comparado aos participantes HIV negativo, mas houve maior porcentagem de participantes com HIV que relataram fumar tabaco. Quanto à pesquisa de HPV, a auto coleta de material anal, realizada pelos participantes do sexo masculino, mostrou-se pouco eficiente em ambos os grupos, mas especialmente no grupo HIV, uma vez que mais de 50% das amostras foram consideradas insatisfatórias para realização dos exames citológicos. Todas as amostras que foram positivas na coleta inicial, em ambos os sexos, e em ambos os grupos (antes da vacinação), resultaram negativas na coleta final (após imunização), com exceção de um participante que apresentou HPV-59 na coleta final, mas não na inicial. A maioria dos tipos de HPV encontrados em ambos os grupos apresentam potencial oncogênico, reforçando a necessidade de acompanhamento para detecção precoce de possíveis alterações ao longo da vida. Da mesma forma, a maioria dos tipos de HPV encontrados não estão contidos na vacina quadrivalente. O início da vacinação desse grupo foi mais tardio do que as recomendações preconizadas atualmente e, parte dessa população, já havia entrado em contato com esse vírus. Apesar disso, as infecções pelo HPV não se mostraram persistentes, uma vez que na última coleta, nenhum dos participantes apresentou ou manteve a positividade encontrada na primeira coleta de amostras genitais ou anais.
Introduction: Human Papillomavirus (HPV) is considered an important etiological factor for the development of cervical cancer. In addition, it may be associated with squamous cell carcinomas of the anus, vulva, vagina, penis, mouth, and oropharynx. Patients with immunodeficiencies, such as individuals infected with human immunodeficiency virus (HIV), are at higher risk for the development of anogenital neoplasms and intraepithelial lesions associated with HPV. Research shows that cervical cancer is five times more likely to develop in HIV-positive women than in the general population. Prophylactic measures, such as vaccination, are of fundamental importance for the prevention of complications generated by HPV, especially in HIV carriers. Objectives:1) To describe the sexual behavior of young people living with HIV from birth. 2) Assess the frequency of HPV infections in a population of unvaccinated adolescents and young adults. 3) To evaluate the 3-dose regimen with the hpv 4 quadrivalent vaccine) To be surveillance of HPV infections within 12 months after 3 doses of the HPV vaccine. 5) To characterize the HPV genotypes identified in this population. Study design: A longitudinal study was conducted with collections in two timepoints, with 68 adolescents and young adults (12 to 26 years old) of both sexes, vertically infected with HIV, and followed at the Ambulatory of the Pediatric Infectious Diseases Division of the Paulista School of Medicine of the Federal University of São Paulo (CEADIPe - EPM - UNIFESP). The control group consisted of 78 individuals of similar age, of both sexes, and HIV seronegative. Participants were followed up for a period of 18 months. Methodology: The study participants were immunized with an injectable solution, quadrivalent HPV (Gardasil®) in three doses, with intervals of zero, two, and six months. Data were collected for sexual history, habits and conditions of life at the inclusion day. HPV cytology, material for HPV detection and genotyping was collected on the same day as the first dose of the vaccine (1-2hs before) and approximately 12 months after the 3rd dose. The material was sowed in liquid medium (Thinprep®) for cytological and molecular study of HPV. The extracted DNA was submitted to hpv detection and genotyping. Results: Risky sexual behavior for STIs is present among young people regardless of their HIV seropositivity. Of the 89 participants analyzed, it was found that 95.5% of them presented risky behavior, thus favoring the spread of STIs, including HIV. Although no xi significant difference was observed between the groups, it was a higher percentage of risk behavior among individuals without HIV (98.3%) when compared to HIV-positive individuals (89.7%). Although participants in the HIV group had an earlier sexual onset than the control group, the former performed protected sex more frequently. HIVpositive participants reported lower alcohol consumption when compared to HIVnegative participants, but there was a higher percentage of participants with HIV who reported smoking tobacco. Regarding the HPV research, the self-collection of anal material, performed by male participants, was inefficient in both groups, but especially in the HIV group, since more than 50% of the samples were considered unsatisfactory for cytological examinations. All samples that were positive at the first timepoint, in both sexes, and in both groups (before vaccination), resulted negative at the final timepoint (after immunization), except for one participant who presented HPV-59 in the final sample, but not in the initial sample. Most HPV types found in both groups have oncogenic potential, reinforcing the need to follow-up for early detection of possible changes throughout life. Similarly, most HPV types found are not contained in the quadrivalent vaccine. The beginning of vaccination in this group was later than the current recommendations and, part of this population had already been exposed to HPV. Nevertheless, HPV infections were not persistent, since, in the last samples, none of the participants presented or maintained the positivity found in the first samples of genital or anal samples.
Descrição
Citação