Hallyu: O K-pop como instrumento de diplomacia cultural e soft power

Imagem de Miniatura
Data
2022
Autores
Siqueira, Maíra Prado de [UNIFESP]
Orientadores
Costa, Karen Fernandez [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O principal objetivo desta pesquisa é o de estudar o uso do produto cultural K-pop como forma da Coreia do Sul exercer Diplomacia Cultural e Soft Power nas Relações Internacionais. Por meio disto, busca-se compreender de que forma o K-pop foi originado a partir do hibridismo da cultura coreana e das influências culturais externas, quais atores estão envolvidos no seu desenvolvimento e de que forma este se constitui como uma ferramenta de Diplomacia Cultural e Soft Power. A hipótese da pesquisa é que o desenvolvimento do K-pop foi utilizado como uma ferramenta de Diplomacia Cultural e de Soft Power, fazendo parte de estratégia impulsionada pelo governo coreano, como forma de atingir e consolidar o National Branding da Coreia, ou Hallyu, no exterior. Nesse aspecto, o passado não imperialista do país, bem como hibridização presente na Hallyu, foram fatores que favoreceram a projeção do K-pop inicialmente em países asiáticos e, com o avanço da internet e das redes sociais, no mercado ocidental. O trabalho fundamenta-se em ampla revisão bibliográfica e utiliza fontes primárias e secundárias, aplicando o método hipotético-dedutivo.
Descrição
Citação