Juventude imigrante: estigma, conflito e circuito de lazer na cidade de São Paulo

Imagem de Miniatura
Data
2020-09-24
Autores
Pires, Bruno Rafael De Matos [UNIFESP]
Orientadores
Albuquerque, Jose Lindomar Coelho [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This research addresses the integration of young immigrants and children of Bolivian, Peruvian, and Paraguayan immigrants in the leisure spaces of the city of São Paulo. As discussed throughout the analysis, immigrants of these nationalities live daily with the stigmas created by the local society. These stigmas are passed on from parents to children and have been influencing how they build their identity, occupy city spaces for leisure activities, relate to Brazilians and other immigrants, and also how they react to that negative characterization produced by the receiving society. The research avoids the tendency to view immigrants simply as a workforce (Sayad, 1998). The methodologies adopted were field observation in places frequented by young Bolivian, Peruvian, Paraguayan, and other South American immigrants, such as Coimbra street and Kantuta square, conducting semistructured interviews with young immigrants and their families as well as informal conversations, held at different moments with Brazilian and immigrant interlocutors. As a result, it was figured out that Coimbra street is not the only place frequented by immigrant youth, while other spaces are increasing in the metropolitan region of São Paulo. Among them, the night parties located in Vila Maria, Pari, and Centro are standing out, as well as an MC battle which, is known by its organizers as Batalla Callejera.
Esta pesquisa aborda a inserção de jovens imigrantes e filhos de imigrantes bolivianos, peruanos e paraguaios nos espaços de lazer da cidade de São Paulo. Conforme abordado ao longo das análises, os imigrantes das respectivas nacionalidades convivem diariamente com os estigmas criados pela sociedade local. Esses estigmas são passados de pais para filhos e influenciam nos modos como estes últimos constroem sua identidade, ocupam os espaços da cidade para atividades de lazer, relacionam-se com brasileiros e outros imigrantes e ainda como reagem à caracterização negativa produzida pela sociedade de recepção. A pesquisa se justifica pelo fato de evitar a tendência de visualizar os imigrantes unicamente como força de trabalho (Sayad, 1998). As metodologias adotadas foram a observação de campo nos lugares frequentados pelos jovens imigrantes bolivianos, peruanos, paraguaios e outros sul-americanos, como a rua Coimbra e a praça Kantuta, a realização de entrevistas semiestruturadas com os jovens imigrantes e seus familiares bem como conversas informais, realizadas em diferentes momentos com interlocutores brasileiros e imigrantes. Pode-se dizer que a rua Coimbra não é o único lugar frequentado pela juventude imigrante, pois outros espaços vêm se consolidando na região metropolitana de São Paulo. Dentre eles, se destacam as baladas localizadas na Vila Maria, Pari e Centro, como também a batalha de rap batizada por seus organizadores como Batalla Callejera.
Descrição
Citação