Hidrogéis e micropartículas de fibroína de seda para liberação modificada de corantes

Imagem de Miniatura
Data
2020-03-04
Autores
Tomoda, Bruno Thorihara [UNIFESP]
Orientadores
Moraes, Mariana Agostini De [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Natural polymers are biodegradable materials, coming from natural sources and have been studied in the medical-pharmaceutical area. Silk fibroin, obtained from the cocoons of Bombyx mori silkworms, is a promising and versatile protein for application in this area. However, controlled-release systems made of natural polymers, such as silk fibroin, generally exhibit a very rapid release of the compound, reaching equilibrium around 2 hours of release. Thus, the present project proposed the development of a controlled release device through the incorporation of fibroin microparticles containing model dyes in fibroin hydrogels and the study of the release kinetics of the incorporated dyes. The fibroin microparticles were obtained by the atomization method and the incorporation of the model dyes was performed by adsorption. The microparticles were analyzed for their morphology, particle size, efficiency of incorporation of the model dyes and chemical properties. The hydrogels containing the microparticles were characterized in terms of their morphology, chemical, rheological and thermal properties. The release of the compounds was analyzed by UV / Vis spectroscopy, where empirical models were adjusted to the kinetic data. The model dyes showed an efficiency of incorporation in the fibroin microparticles above 70%. The releases of the model dyes of the microparticles were performed in approximately 90 minutes, with Fickian Diffusion being the predominant mechanism in this assay. The releases of the model dyes present in the microparticles incorporated in the fibroin hydrogels persisted for around 900 minutes, with the aid of a Protease XIV for the degradation of the protein, with the Anomalous Mechanism and Case Transport-II being the predominant mechanisms in this assay. Thus, the incorporation of microparticles in fibroin hydrogels proved to be an effective method and allowed to obtain a device capable of increasing the release time of the model dyes into the medium by approximately 10 times. This study opens new possibilities for the development of controlled release systems in several applications, allowing the control of release time.
Polímeros naturais são materiais biodegradáveis, provenientes de fontes naturais e vêm sendo estudados na área médico-farmacêutica. A fibroína de seda, obtida dos casulos de bichos-de-seda Bombyx mori, é uma proteína promissora e versátil para aplicação nessa área. No entanto, os sistemas de liberação controlada feitos de polímeros naturais, como a fibroína de seda, geralmente apresentam uma liberação muito rápida do composto, atingindo o equilíbrio em torno de 2h de liberação. Desta forma, o presente projeto propôs o desenvolvimento de um dispositivo de liberação controlada por meio da incorporação de micropartículas de fibroína contendo corantes modelo em hidrogéis de fibroína e o estudo da cinética de liberação dos corantes incorporados. As micropartículas de fibroína foram obtidas pelo método de atomização e a incorporação dos corantes modelo foi realizada por adsorção. As micropartículas foram analisadas quanto à sua morfologia, tamanho de partícula, eficiência de incorporação dos corantes modelo e propriedades químicas. Os hidrogéis contendo as micropartículas foram caracterizados quanto à sua morfologia, propriedades químicas, reológicas e térmicas. Já a liberação dos compostos foi analisada por espectroscopia UV/Vis, onde modelos empíricos foram ajustados aos dados cinéticos. Os corantes modelo apresentaram eficiência de incorporação nas micropartículas de fibroína acima de 70%. As liberações dos corantes modelo das micropartículas foram realizadas em aproximadamente 90 minutos, sendo a Difusão Fickiana o mecanismo predominante nesse ensaio. Já as liberações dos corantes modelo presentes nas micropartículas incorporadas nos hidrogéis de fibroína persistiram em torno de 900 minutos, com o auxílio de uma Protease XIV para a degradação da proteína, sendo o Mecanismo Anômalo e Transporte de Caso-II os mecanismos predominantes nesse ensaio. Dessa forma, a incorporação de micropartículas em hidrogéis de fibroína mostrou-se um método efetivo e permitiu a obtenção de um dispositivo capaz de aumentar o tempo de liberação dos corantes modelo para o meio em aproximadamente 10 vezes. Este estudo abre novas possibilidades para o desenvolvimento de sistemas de liberação controlada em diversas aplicações, permitindo o controle do tempo de liberação.
Descrição
Citação