A problemática HIV/AIDS: o senso comum e as percepções dos estudantes de uma escola pública paulista

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2020-07-27
Autores
Francisco, Fernanda Cristina Dos Santos [UNIFESP]
Orientadores
Machado, Daisy Maria [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The emergence of AIDS (Acquired Immunodeficiency Syndrome) was a worldwide phenomenon that affected different areas of society, regardless of gender, social class or age group. According to recent studies, there has been an increase in the number of cases of HIV infections, mainly among adolescents, establishing a serious educational and public health problem. As a form of intervention, it is understood that social protection measures and the insertion and permanence of adolescents and young people in school and in the labor market reduce vulnerability to HIV. In this context, the school environment represents a convenient space for sex education and the creation of awareness. However, the contradictions between the proposals for educational interventions focused on prevention and the epidemiological panorama presented in the latest bulletins are evident. This study aimed to analyze the teaching materials made available by a public school and to identify the students' knowledge and beliefs about the HIV / AIDS theme and its consequences. This is a research with a quantitative and qualitative approach, involving the documentary and critical analysis of books and teaching materials used in high school, in addition to the application of the “Scale of Attitudes towards AIDS” (EAAIDS) and the questionnaire with sociodemographic variables. In the quantitative phase, 126 high school students from a public school in the state of São Paulo were included. The qualitative results showed that the material offered to students is well suited to the content related to HIV infection, with simple and accessible language for the target audience and easy to understand visual layout. It proposes research activities from reliable sources, enabling students to argue and reflect on the theme. It is also concerned with minimizing misunderstandings and situations involving prejudices, through contextualized and meaningful methodology. On the other hand, it does not include instructions on places to perform the exams, explanations about the female condom, with no discussion on topics that involve ethical and legal aspects in the question of diagnosis. The degree of knowledge about HIV / AIDS was considered moderate in most students (91.3%) and high in only 8.7%. In the domain that competes for technical-scientific understanding, there were no significant differences related to sociodemographic variables. In the domains related to sexuality and prejudice, there was less understanding among those who had religious practice. Being a practitioner of some religion was a factor of greater knowledge in issues related to drug use. The knowledge about sexuality was growing according to the years of high school, with statistical significance when considering the scores of students in the first in relation to the third year. In the midst of this scenario, the need to constantly improve the materials and update their contents is understood in order to stimulate dialogue and a critical view to transform reality in a participatory way.
O surgimento da aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) foi um fenômeno mundial que afetou diversos âmbitos da sociedade, sem distinção de gênero, classe social ou faixa etária. Segundo estudos recentes ocorreu um aumento no número de casos de infecções pelo HIV, essencialmente entre adolescentes estabelecendo um grave problema educacional e de saúde pública. Como forma de intervenção, compreende-se que as medidas de proteção social e a inserção e permanência de adolescentes e jovens na escola e no mercado de trabalho reduzem a vulnerabilidade para o HIV. Nesse contexto, o ambiente escolar representa um espaço conveniente para a educação sexual e criação de uma conscientização. Entretanto, ficam evidentes as contradições entre as propostas de intervenções educacionais com foco em prevenção e o panorama epidemiológico apresentado nos últimos boletins. Este estudo teve como objetivo analisar os materiais didáticos disponibilizados por uma escola pública e identificar o conhecimento e as crenças dos estudantes a respeito do tema HIV/aids e seus desdobramentos. Trata-se de uma pesquisa com abordagem quanti-qualitativa, envolvendo a análise documental e crítica de livros e materiais didáticos utilizados no Ensino Médio, além da aplicação da “Escala de Atitudes frente à Aids” (EAAIDS) e do questionário com variáveis sociodemográficas. Na fase quantitativa foram incluídos 126 alunos do Ensino Médio de uma escola pública do Estado de São Paulo. Os resultados qualitativos demonstraram que o material oferecido aos estudantes apresenta boa adequação em relação aos conteúdos referentes à infecção pelo HIV, com linguagem simples e acessível ao público alvo e esquema visual de fácil compreensão. Propõe atividades de pesquisa em fontes confiáveis possibilitando aos estudantes argumentações e reflexão sobre a temática. Preocupa-se, ainda, em minimizar equívocos e situações que envolvem preconceitos, através de metodologia contextualizada e significativa. Por outro lado, não contempla instruções sobre locais para realização dos exames, explicações sobre o preservativo feminino, com ausência de discussão sobre temas que envolvem aspectos éticos e legais na questão do diagnóstico. O grau de conhecimento sobre HIV/aids foi considerado moderado na maioria dos estudantes (91,3%) e alto em apenas 8,7%. No domínio que compete a compreensão técnico-científica, não houve diferenças significativas relacionadas às variáveis sociodemográficas. Nos domínios relacionados à sexualidade e preconceito houve menor compreensão daqueles que tinham prática religiosa. Ser praticante de alguma religião foi fator de maior conhecimento nas questões relacionadas ao uso de drogas. O conhecimento sobre sexualidade foi crescente de acordo com os anos do ensino médio, com significância estatística quando considerada a pontuação dos estudantes do primeiro em relação ao terceiro ano. Em meio a esse cenário entende-se a necessidade de aprimorar constantemente os materiais e atualizar seus conteúdos de forma a estimular o diálogo e a visão crítica para a transformação da realidade de forma participativa.
Descrição
Citação