Associação entre desenvolvimento socioemocional da primeira infância e o ambiente familiar

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2020-06-08
Autores
Perrone, Marina Bianco [UNIFESP]
Orientadores
Caetano, Sheila Cavalcante [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introduction: Children spend most of their time growing up within the social environment of their family, where they can experience potentially stressful situations such as marital aggression, non-cohesive environment, parental drinking problems, parental depression, and other mental health issues. All these factors are associated with children developmental delays. Aims: The aims of this study were to systematize the literature on family stress and family resilience associated with child emotional development and to examine family emotional conditions associated with child development. Methods: We conducted a systematic review of studies published between January 2010 to February 2020 using epidemiological samples. Results: Databases searches identified 10,848 different records. Total of 25 articles were included in the review. Three main findings emerged from this review: (1) parental mental health problems, especially mothers’ depression, was associated with developmental delays; (2) better parenting practices were positively associated with better child development; and (3) a cohesive home environment was associated with a decrease in child stress and better quality of child development. Conclusion: Family environment is a fundamental area of study and intervention for mental health professionals. Studies show that promoting better family dynamics and increasing family cohesion and parenting abilities are beneficial to child’s socioemotional development. In addition, increasing family and children’s resilience improves quality of life within family units.
Introdução: Crianças passam a maior parte do tempo com suas famílias, sendo este o principal ambiente onde se desenvolvem. Com a família, podem experimentar situações potencialmente estressantes, como agressão conjugal, ambiente incongruente, depressão e outros problemas de saúde mental ou consumo de substâncias psicoativas por parte dos pais ou cuidadores. Todos esses fatores estão associados a atrasos no desenvolvimento infantil. Objetivos: Este estudo tem como objetivo sistematizar a literatura sobre estresse familiar e resiliência familiar associada ao desenvolvimento emocional infantil e examinar as condições emocionais familiares associadas ao desenvolvimento socioemocional na infância. Métodos: Foi realizada uma revisão sistemática de estudos publicados entre janeiro de 2010 e fevereiro de 2020 em amostras epidemiológicas. Resultados: As pesquisas nos bancos de dados identificaram 10,848 estudos diferentes. Foram incluídos 25 na revisão. Foram três os achados principais desta revisão: (1) problemas de saúde mental dos pais, especialmente a depressão das mães, foram associados a atrasos no desenvolvimento; (2) melhores práticas parentais foram positivamente associadas a um melhor desenvolvimento infantil; e (3) um ambiente doméstico coeso foi associado a uma diminuição do estresse infantil e a uma melhor qualidade do desenvolvimento socioemocional. Conclusão: O ambiente familiar é uma área fundamental de estudo e intervenção para profissionais de saúde mental. Promover uma melhor dinâmica familiar e aumentar a coesão familiar e as habilidades parentais são práticas positivas para o desenvolvimento socioemocional da criança. Além disso, o aumento da resiliência da família e das crianças melhora a qualidade de vida nas das famílias.
Descrição
Citação