Participando de um show predominantemente para as meninas: a criança significando a dança na escola

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2020-10-29
Autores
Conceicao, Angelita Pereira Dos Santos Da [UNIFESP]
Orientadores
Ribeiro, Circea Amalia [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introduction: Dance is currently considered an independent knowledge area, with specific academic-scientific and professional training courses, being liable to many social configurations: presentation, communication, ritualization, therapy, lifestyle, exercises, among others. In the scholar context, according to the Brazilian National Education Guidelines and Bases Law, it appears as one of the contents of scenic arts, in the Art subject, and in the rhythmic and expressive activities set, in the Physical Education subject. In the latter, the presence of dance as a curricular content is in all education levels, which justifies for being a knowledge produced by individuals of many cultures, a significant cultural manifestation through the body. Studies about dance in school refer mainly to the vision concerning elementary school and high school teachers, Art and Physical Education teachers, and about their training in dance teaching, not being identified investigations about the child’s vision about this experience. Purpose: Understand the meaning assigned by the schoolchild to the dance in school experience; develop an explanatory Theoretical Model of this experience. Methods: Qualitative study, whose project was approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of São Paulo, through the legal opinion no.: 2.519.831/17. It was used as theoretical reference the Symbolic Interactionism and as methodological reference the Grounded Theory. Twelve kids participated, six boys and six girls with ages between 6 and 12 years old, studying in public and private schools in the cities of Rio Branco – Acre, Santo Amaro da Imperatriz and São José – Santa Catarina. The data was collected through participant observation and interview with the children mediated by Dramatic Therapeutic Play, in which they were invited to play of a child that danced in school. As recommended by the methodological reference, the data analysis occurred concomitantly to its collect, following the steps: Initial Codification, Categorization, Theoretical Codification, Identification of the Main Category, and Development of the explanatory Theoretical Model of how children signifies the dance in school. Results: The results revealed that the child experiences dance in school in some curricular subjects, as an extracurricular activity, in ―little balls‖ organized by themselves or in commemorative days; that recognizes music as a condition for dance to occur; that interacts with different teaching strategies used by teachers; that dances usually pervade a rhythm or a type of Brazilian dance; that it interacts with direction, hampering spontaneous dance on the school’s free spaces, and with the fact that dancing is not considered to be a ―boys’ thing‖; and that understands dance’s final goal to build up a presentation, a big show, which attends to expectations and counts, predominantly, on the girls’ participation. Such findings are described in the categories emerged in the study: Dance experienced in some subjects, Music as a condition for dance to occur, Dancing Brazilian culture dances in school, Interacting with teaching strategies of dance in school, Direction hampering dance in the school’s free spaces, Dance in school not being a boys’ thing, Dance being offered as an extracurricular activity, Organizing little balls and Defining dance in school as a show. The integration of the concepts expressed in these categories allowed the identification of the main category PARTICIPATING OF A SHOW PREDOMINANTLY TO GIRLS and the description of the Theoretical Model representative of the meaning that the school child assign to the process of experiencing dance in school.
Introdução: Atualmente, a dança é considerada uma área de conhecimento autônoma, com cursos específicos de formação acadêmico-científica e profissional, sendo passível de inúmeras configurações sociais: espetáculo, comunicação, ritualização, terapia, estilo de vida, exercícios, entre outras. No contexto escolar, conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, aparece como um dos conteúdos das artes cênicas na disciplina de Artes, e no bloco de atividades rítmicas e expressivas na disciplina de Educação Física. Nesta, a presença da dança como conteúdo curricular está em todos os níveis de ensino, o que se justifica por ser um conhecimento produzido pelos indivíduos em várias culturas, uma significativa manifestação cultural por meio do corpo. Estudos a respeito da dança na escola referem-se sobretudo à visão a respeito dos professores de ensino fundamental e médio, dos professores de artes e de educação física e sobre a formação deles para a o ensino da dança, não se identificando investigações sobre a visão da criança a respeito dessa vivência. Objetivos: - Compreender o significado atribuído pela criança em idade escolar à vivência da dança na escola; - Elaborar um Modelo Teórico explicativo dessa vivência. Metodologia: Estudo qualitativo, cujo projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Paulo, por meio do Parecer nº: 2.519.831/17. Utilizou como referencial teórico o Interacionismo Simbólico e como referencial metodológico a Teoria Fundamentada nos Dados – Grounded Theory. Participaram 12 crianças, seis meninos e seis meninas com idades entre 6 e 12 anos, que estudavam em escolas públicas e privadas dos municípios de Rio Branco – Acre, Santo Amaro da Imperatriz e São José – ambos de Santa Catarina. Os dados foram coletados por meio de observação participante e entrevista com as crianças mediada pelo Brinquedo Terapêutico Dramático, na qual elas eram convidadas a brincar de uma criança que dança na escola. Conforme preconizado pelo referencial metodológico, a análise dos dados ocorreu concomitantemente à coleta dos mesmos, seguindo os passos: Codificação Inicial, Categorização, Codificação Teórica, Identificação da Categoria Central e Construção do Modelo Teórico explicativo de como a criança significa a dança na escola. Resultados: Os resultados revelaram que a criança vivencia a dança na escola em algumas disciplinas curriculares, como atividade extracurricular, em bailinhos organizados por elas mesmas ou em datas comemorativas; que reconhece a música como condição para que a dança ocorra; que interage com diferentes estratégias de ensino utilizadas pelos professores; que as danças habitualmente perpassam um ritmo ou tipo de dança brasileira; que interage com a direção dificultando a dança espontânea nos espaços livres da escola e com o fato da dança não ser considerada como coisa de menino; e que percebe a dança tendo como objetivo final constituir-se em um espetáculo, um grande show, que atende às expectativas e conta, predominantemente, com a participação das meninas. Tais achados estão descritos nas categorias emergidas no estudo: Dança sendo vivenciada em algumas disciplinas, Música sendo condição para a dança ocorrer, Dançando danças da cultura brasileira na escola, Interagindo com estratégias de ensino da dança na escola, Direção dificultando a dança nos espaços livres da escola, Dança na escola não sendo coisa de menino, Dança sendo oferecida como atividade extracurricular, Organizando bailinhos e Definindo a dança na escola como um show. A integração dos conceitos expressos nestas categorias permitiu a identificação da categoria central PARTICIPANDO DE UM SHOW PREDOMINANTEMENTE PARA MENINAS e a descrição do Modelo Teórico representativo do significado que a criança escolar atribui ao processo de vivenciar a dança na escola.
Descrição
Citação