Influência do exercício físico sobre a função renal em atletas de natação e de maratona

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2020-12-18
Autores
Geraldini, Simone [UNIFESP]
Orientadores
Kirsztajn, Gianna Mastroianni [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Background: Athlete health and performance is a topic of great interest of study. However, an approach to kidney health has still been poorly investigated; therefore, more studies are needed to better understand renal changes induced by sports practice. Objective: To evaluate the influence of one training session on different training periods or of a competition event on renal function in both swimming and marathon athletes, respectively. Methods: Athletes aged between 18 and 59 years, from university swimming teams and marathoners were recruited. For swimming (NAT), groups were designed according to the training period, so that urine was collected pre-, post-immediate, and 24-hour (three times) after a training session in the preparation period (NAT-preparation, n=25), and pre- and post-immediate (two-times) urine was collected in a training session in the recovery period (NAT-recovery , n=14). In the group of marathon runners (MARAT, n=48), collections were performed pre-, post-immediately, 24h, 72h, and 15 days after (five times) a competitive event. Urinalysis, protein/creatinine ratio (P/C), microalbuminuria and urinary RBP were performed. Blood samples were also collected in the post-immediate period of the NAT-preparation group and in the five collection times of the MARAT group, for serum creatinine and cystatin C measurements. Results: A statistically significant increase induced by exercise for P/C ratio and microalbuminuria (p<0.001) was observed in the NAT-preparation group, as well as in the NAT-recovery group (p<0.05) and in the MARAT group (p<0.001). Regarding the prevalence, in the NAT-preparation, 40% of proteinuria and 60% of microalbuminuria were observed, while in NAT-recovery, 50% of proteinuria and 57.1% of microalbuminuria were observed, and in MARAT group, 18.8% of proteinuria and 22.9% of microalbuminuria. When comparing nine athletes from both NAT groups, lower quantitative values of P/C ratio and microalbuminuria induced by exercise were found in the NAT-preparation (p=0.03). As for urinary RBP, no difference was found in both NAT-preparation and NAT-recovery. However, the prevalence of elevated RBP levels in post-training was 45% in NAT-preparation and 25% in NAT- recovery. In the MARAT group, 31.25% of exercise-induced hematuria was observed. Regarding serum dosages, we observed that the changes were only important in the marathon group, with 66.7% of creatinine tests and 56.3% of cystatin C altered in the post-competition. In the NAT-preparation and MARAT groups, all changes disappeared within 24 hours. Conclusion: The type of sport as well as the training period can both influence the type of renal changes induced by exercise and its magnitude. Further studies are needed to better understand renal changes and possible relationship with the type of training and the type of sport. The results of the present study suggest that the changes are transient, thus not representing a risk of kidney damage.
INTRODUÇÃO: A temática de saúde e performance de atletas é amplamente estudada. Contudo, a saúde renal ainda tem sido pouco investigada; assim, são necessários estudos para se conhecer melhor as alterações renais induzidas pela prática esportiva. OBJETIVO: Avaliar a influência de uma sessão de treino em diferentes períodos de treinamento ou de um evento de competição sobre a função renal em atletas de natação e em atletas de maratona, respectivamente. MATERIAL E MÉTODOS: Foram recrutados atletas, com idades entre 18 e 59 anos, de equipes universitárias de natação e maratonistas. Para a natação (NAT) foram delineados grupos conforme o período de treinamento, de forma que foram realizadas coletas de urina pré-, pós-imediato e 24 horas após (três tempos) uma sessão de treino no período de preparação (NAT-preparação, n=25), e coletadas urinas pré- e pós-imediato (dois tempos) em uma sessão de treino no período de recuperação (NAT-recuperação, n=14). No grupo dos maratonistas (MARAT, n=48), as coletas foram realizadas pré-, pós-imediato, 24h, 72h e 15 dias após (cinco tempos) um evento competitivo. Foram realizados os exames de urinálise, relação proteinúria/creatininúria (P/C), microalbuminúria e RBP urinária. Também foram coletadas amostras de sangue no pós-imediato do grupo NAT-preparação e nos cinco tempos de coleta do grupo MARAT, para dosagens de creatinina sérica e cistatina C. RESULTADOS: No grupo NAT-preparação, houve um aumento estatisticamente significante após o exercício nos níveis de relação P/C e microalbuminúria (p<0,001), assim como no grupo NAT-recuperação (p<0,05) e no grupo MARAT (p<0,001). Quanto à prevalência, no NAT-preparação, 40% de proteinúria e 60% de microalbuminúria foram observadas, no NAT-recuperação, 50% de proteinúria e 57,1% de microalbuminúria, e no MARAT 18,8% de proteinúria e 22,9% de microalbuminúria. Ao compararmos nove atletas participantes de ambos os grupos NAT, observamos no NAT-preparação valores quantitativos menores de relação P/C e microalbuminúria induzidas pelo exercício (p=0,03). Quanto à RBP urinária, não foi encontrada diferença estatística em ambos os grupos NAT, porém a prevalência de níveis de RBP alterados no pós-treino foi de 45% no NAT-preparação e 25% no NAT-recuperação. No grupo MARAT, observou-se 31,25% de hematúria induzida pelo exercício. Quanto às dosagens séricas, observamos que as alterações se mostraram importantes apenas no grupo da maratona, com 66,7% de exames de creatinina e 56,3% de cistatina C alterados na pós-competição. Nos grupos NAT-preparação e MARAT, as alterações normalizaram dentro de 24 horas. CONCLUSÃO: O tipo de esporte assim como o período de treinamento podem influenciar no tipo de alterações renais induzidas por exercício, assim como na sua magnitude. Mais estudos são necessários para melhor entendimento das alterações renais e eventual relação com o tipo de treino e o tipo de esporte. Os resultados do presente estudo sugerem que as alterações são transitórias, não representando risco de danos renais.
Descrição
Citação