Estudo prospectivo randomizado da avaliação do efeito analgésico da associação de metadona com morfina para dor do câncer

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2020-03-26
Autores
Duarte, Feliciano Contardo Nepomuceno [UNIFESP]
Orientadores
Sakata, Rioko Kimiko [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Background and Objectives: Opioids are the most important analgesics for cancer pain, but tolerance and hyperalgesia may occur with the use of these drugs, reducing the effect or increasing the pain intensity. N-methyl-D-aspartate (NMDA) receptor antagonists may prevent or reduce the development of tolerance and hyperalgesia. Methadone is a weak NMDA receptor antagonist and its association with other opioids could prevent these effects, improving the analgesic effect of morphine. The primary objective of this study was to determine whether the combination of low dose methadone with morphine promotes a better analgesic effect and reduces the total morphine dose used. Methods: The study was prospective, randomized. Forty-one participants with cancer pain, starting morphine use in the third step of the analgesic ladder were studied. Those in group methadone + morphine (MM) received methadone (2,5mg / 12h) with morphine and those in group morphine (M) received morphine isolated. Both groups used morphine dose as needed. There were evaluated: pain intensity before treatment and after 2 weeks, 1 month, 2 months and 3 months; total dose of morphine used and adverse effects. Results: Pain intensity was lower in the methadone group after 2 weeks (3,6 ± 3,0 versus 6,6 ± 1,8), without significant statistical difference in the other times. There was no statistically significant difference in morphine dose, but after conversion of methadone to morphine equivalent, the total morphine dose was higher in the MM group after 2 weeks (41,7 ± 9,0 versus 32,8 ± 15,1). There was no difference in adverse effects between the groups in the evaluated times. Conclusions: The combination of methadone at a dose of 2.5 mg / 12 h with morphine for cancer pain treatment promoted faster pain control, on average ± SD from 8.3 ± 1.7 to 3.6 ± 3.0, without increasing adverse effects, but with increased total opioid dose, as a result of the sum of methadone dose converted to morphine.
Justificativa e Objetivos: Os opioides são os analgésicos mais importantes para o alívio da dor do câncer, porém pode ocorrer tolerância e hiperalgesia com o uso desses medicamentos, havendo redução do efeito ou aumento da intensidade da dor. Os bloqueadores de receptores N-metil-D-aspartato (NMDA) podem impedir ou reduzir o desenvolvimento de tolerância e hiperalgesia. A metadona é um fraco antagonista de receptores NMDA e sua associação poderia impedir esses efeitos, melhorando o efeito analgésico da morfina. O objetivo deste estudo foi verificar se a associação de baixa dose de metadona com morfina promove melhor efeito analgésico, e se reduz a dose total de morfina usada. Métodos: O estudo foi prospectivo, randomizado. Foram estudados 41 participantes com dor por câncer, iniciando o terceiro degrau da escada analgésica. Os do grupo metadona + morfina (MM) receberam morfina com metadona (2,5mg/12h), e os do grupo morfina (M) receberam morfina isolada; ambos poderiam estar usando adjuvantes. Foram avaliados: intensidade da dor antes do tratamento (T0) e após 2sem, 1m, 2m e 3m; dose de morfina utilizada e os efeitos adversos. Resultados: A intensidade da dor foi menor no grupo metadona após 2sem (3,6 ± 3,0 versus 6,6 ± 1,8), sem diferença estatística significante nos outros tempos de avaliação. Não houve diferença estatística significante entre grupos na dose total de morfina, mas após a conversão de metadona por equivalente de morfina, a dose total de morfina foi maior no grupo MM após 2sem (41,7 ± 9,0 versus 32,8 ± 15,1). Não houve diferença nos efeitos adversos durante o período estudado. Conclusões: A associação de metadona na dose de 2,5 mg/ 12 h com morfina para tratamento da dor oncológica promoveu controle mais rápido da dor em média ± DP de 8,3 ± 1,7 para 3,6 ± 3,0, sem aumentar os efeitos adversos, mas com aumento da dose total de opioide, resultado da soma da dose de metadona convertida para morfina.
Descrição
Citação