Acurácia da polissonografia do tipo 3 para diagnóstico de Síndrome da Apneia Obstrutiva do sono em crianças

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2020-11-03
Autores
Costa, Emilia Leite De Barros [UNIFESP]
Orientadores
Fujita, Reginaldo Raimundo [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objective: To evaluate the accuracy of home monitoring for the diagnosis of OSAS in children; To evaluate demographic data, ENT physical examination, anthropomet-ric measurements and correlate with the presence of OSAS in children awaiting adenotonsillectomy surgery. Method: Children who meet the criteria were evaluated according to the anamnesis protocol with validated questionnaires, anthropometric evaluation, otorhinolaryngological evaluation and referred for home sleep monitor-ing test (Stardust) and sleep laboratory polysomnography. Results:18 children were evaluated, 17 completed the study (9 girls), with a mean age of 5.71 years, 47% had a diagnosis of OSAS. Sleep questionnaires did not show a good correlation with polysonography for the diagnosis of OSAS; home polysomnography showed a good correlation, with accuracy of 76.5%, sensitivity of 50% and specificity of 100% for the diagnosis of OSAS.. Conclusion: Home monitoring with Stardust is an alternative for diagnosis of OSAS in children, however cases with high clinical suspicion and negative results should be referred to type 1 polysomnography. Sleep question-naires should be used only for screening and clinical evaluation.
Objetivo: Avaliar a acurácia da polissonografia domiciliar para o diagnóstico de SAOS em crianças; avaliar dados demográficos, exame físico otorrinolaringológico, medidas antropométricas em crianças que aguardam cirurgia de adenoamigdalec-tomia; correlacionar questionários do sono com polissonografia. Método: As crian-ças foram avaliadas dentro do protocolo de anamnese com questionários validados, avaliação antropométrica, avaliação otorrinolaringológica e encaminhadas para rea-lização do exame de monitorização do sono domiciliar (Stardust) e polissonografia em laboratório do sono. Resultados: Foram avaliadas 18 crianças, 17 completaram o estudo (9 meninas), com idade média 5,71 anos, 47% apresentaram diagnóstico de SAOS. Os questionários do sono não apresentaram boa correlação com a polis-sonografia para diagnóstico de SAOS; a polissonografia domicinliar apresentou boa correlação, com acurácia de 76,5%, sensibilidade de 50% e especificidade 100% para diagnóstico de SAOS. Conclusão: O monitoramento domiciliar com o Stardust é uma alternativa para o diagnóstico de SAOS nas crianças, porém casos com alta suspeita clínica e resultado negativo devem ser encaminhados para a polissonogra-fia do tipo 1. Os questionários do sono devem ser utilizados apenas para rastrea-mento e avaliação clínica.
Descrição
Citação