Estudo sobre a violência doméstica contra a criança em unidades básicas de saúde do município de São Paulo - Brasil

Imagem de Miniatura
Data
2011-03-01
Autores
Ramos, Martha Lucia Cabrera Ortiz [UNIFESP]
Silva, Ana Lúcia da
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: To investigate how professionals with the Family Health Strategy act when confronted with situations of domestic violence against children. Method: This is a qualitative research. The data were collected through semi-structured interviews performed with twenty-one professionals, and thematic content analysis was used. The research was developed in the city of São Paulo, in five primary health care units located in five regions. RESULTS: The analysis pointed to four thematic categories: identification of domestic violence; types of domestic violence; assistance difficulties in domestic violence situations; and professionals' actions in domestic violence situations. Identification happens during visits made by professionals in the community, particularly the Community Health Agents, and is corroborated in clinical consultations through observation and physical examination of the child. One of the most present actions in the professionals' discourse is referring the victimized child to the Guardianship Council. CONCLUSIONS: The results reflect a reality within Primary Health Care that generates anguish in the professionals as they feel unprotected and unprepared to assist and solve demands of children who are victims of domestic violence. It was verified that Sistema Único de Saúde (SUS - National Health System) / Family Health Strategy has to advance in response to these situations. Intersectoriality, integrality and problem-solving capacity were present in the interviewees' discourse, showing that there are gaps that generate suffering and need to be re-conducted to the competent agencies.
OBJETIVO: Saber como profissionais da Estratégia Saúde da Família atuam ao se deparar com situações de violência doméstica contra a criança. Método: Trata-se de estudo qualitativo de investigação, realizado por meio de entrevista do tipo semidirigido. A pesquisa desenvolveu-se na cidade de São Paulo, em cinco Unidades Básicas de Saúde (UBS) de cinco regiões. Foram entrevistados 21 profissionais e utilizou-se a análise de conteúdo temática. RESULTADOS: A análise temática apontou quatro categorias: identificação da violência doméstica; tipos de violência doméstica; dificuldades no atendimento em situações de violência doméstica e ações profissionais diante da violência doméstica. A identificação da violência aconteceu em visitas que os profissionais realizaram na comunidade, em especial, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), sendo corroborada em consulta clínica, mediante observação e exame físico da criança. Uma das ações mais presentes no discurso dos profissionais é a de encaminhamento da criança vitimizada ao Conselho Tutelar. CONCLUSÕES: Os resultados refletem uma realidade da Atenção Básica em Saúde que gera angústia nos profissionais, que se sentem despreparados e desprotegidos para atender e resolver demandas de crianças vítimas por violência doméstica. Constatou-se que o Sistema Único de Saúde/Estratégia Saúde da Família (SUS/ESF) tem de avançar no atendimento dessas situações. A intersetorialidade, a integralidade e a resolutividade foram mencionadas pelos entrevistados, evidenciando lacunas geradoras de sofrimento, que precisam ser reencaminhadas aos órgãos competentes.
Descrição
Citação
RAMOS, Martha Lucia Cabrera Ortiz; SILVA, Ana Lúcia da. Estudo sobre a violência doméstica contra a criança em unidades básicas de saúde do município de São Paulo - Brasil. Saude soc., São Paulo , v. 20, n. 1, p. 136-146, mar. 2011
Coleções