Nacionalismo japonês no pós Segunda Guerra Mundial: tradição, sistema familiar e casamento fantasma em contos da Luga Vaga (1953)

Imagem de Miniatura
Data
2022-02-24
Autores
SPINDOLA, Marina de Jesus Amaral,
Orientadores
Osman, Samira Adel
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Este estudo tem como objetivo analisar a obra Contos da Lua Vaga (1953) do diretor Kenji Mizoguchi, a luz de seu contexto histórico. Para tanto, buscaremos primeiramente explanar as condições do Japão pré 1945 para seguir para o pós-guerra, avaliando as rupturas e continuidades políticas, sociais e culturais na ilha. A análise deste filme busca avaliar como o diretor trabalhou com o sistema familiar (sistema Ie) na obra, assim como os preceitos de ancestralidade e comunidade, que sofriam transformações no pós-guerra. Ao representar e propagar um tipo de família e identidade em seu filme, Mizoguchi imaginou a comunidade japonesa, projetando suas possibilidades de futuro em relação modernidade e a Ocupação do Japão pelos estadunidenses (1945-1952). A importância creditada a família e a comunidade aparece também em outro elemento a ser estudado na obra, o ritual Casamento Fantasma, performado em momentos de fatalidade e calamidade. Ao examinarmos o sentido do filme por meio do método da decupagem, procuraremos isolar a narrativa e as construções histórico-imagéticas, comparando-as com documentos extra-fílmicos que colaboram com uma compreensão mais profunda tanto da obra, quanto dos anseios do diretor em relação ao seu tempo.
Descrição
Citação
Coleções