Vozes pretas e femininas: as pautas das mulheres na coleção de poemas Cadernos Negros entre 1982-1990

Imagem de Miniatura
Data
2022-02-11
Autores
Cruz, Caroline
Orientadores
Garrido, Mírian
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Essa pesquisa analisa a produção literária feminina dentro do coletivo intitulado Cadernos Negros, publicado pela editora independente paulista Quilombhoje, entre 1978-1990, com destaques as poetisas Mirian Alves e Esmeralda Ribeiro, intelectuais de relevância impar para a trajetória do coletivo. A coleção em questão surge num momento de grande agitação do movimento negro, o qual articula-se para a fundação da MNU (movimento negro unificado), sendo um dos propósitos denunciar o discurso de democracia racial, que por anos foi reforçado pelas estruturas militares no período da ditadura, por literatos, entre outros. Nesse cenário, o lado cultural atua de forma política na valorização das raízes negras, recuperar os heróis, denunciar as desigualdades e o racismo. A poesia para essas mulheres da coleção se torna um espaço para que estas se libertem da categoria de infante, assumindo para si, a posição de autores e sujeitos de sua própria história. Por meio da análise da auto representação do sujeito mulher negra contido nas obras das poetisas, busca-se traçar qual a identidade negra que ambas constroem e de que forma esta auxilia na transformação social / na concretização de uma imagem coletiva díspar do habitual.
Descrição
Citação
Cruz, Caroline. Vozes pretas e femininas: as pautas das mulheres na coleção de poemas Cadernos Negros entre 1982-1990. São Paulo. 2022.
Coleções